Ucrânia junta-se a Portugal e Espanha na candidatura ao Mundial 2030

De acordo com o novo plano, a Ucrânia, atualmente em guerra, sediaria um dos grupos do torneio.

A candidatura conjunta de Espanha e Portugal ao Mundial de 2030 tem um surpreendente parceiro de última hora. Segundo avança o jornal britânico The Times, a Ucrânia junta-se à candidatura ibérica para a organização do Mundial, com uma participação simbólica que lhe permitira juntar o seu nome ao de Portugal e Espanha.

Segundo o The Times, a medida foi aprovada pelo presidente ucraniano Volodymyr Zelensky e pelos governos português e espanhol.

De acordo com este plano, a Ucrânia, atualmente em guerra, sediaria um dos grupos do torneio.

De acordo com as primeiras informações conhecidas sobre a candidatura ibérica, Portugal teria três estádios e a Espanha contribuiria com onze. Planos que devem ser revistos agora caso a candidatura integre também a Ucrânia.

Na quarta-feira, a candidatura ibérica ao Mundial de 2030 vai apresentar o novo parceiro à UEFA, em Nyon, numa visita dos presidentes da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, e do seu homólogo espanhol, Luis Rubiales, acrescenta o The Times.

O peso da candidatura continuará a recair entre Espanha e Portugal , masa inclusão simbólica da Ucrânia permitira conquistar simpatias com a ideia de premiar um povo severamente castigado com a invasão russa.

Ainda assim, o plano está sujeito ao fim da guerra e à reconstrução da Ucrânia, que organizou o Europeu de 2012 em conjunto com a Polónia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG