"Triste episódio". Benfica reage a cântico dos Super Dragões

Encarnados estão satisfeitos por FC Porto se ter demarcado "do muito grave e lamentável cântico"

O Benfica reagiu ao cântico dos Super Dragões durante um jogo de andebol esta quarta-feira, descrevendo a canção como "muito grave e lamentável". Na partida do FC Porto contra o Benfica, a claque azul e branca começou a cantar "quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica".

A referência ao desastre de aviação que vitimou grande parte da equipa brasileira em novembro foi interpretada pelo Benfica como um "triste episódio" e que envergonha a todos.

"Que este triste episódio, que a todos nos envergonha e que estamos certos em que ninguém se pode rever, sirva para todos refletirmos sobre as nossas responsabilidades e contribuirmos para parar este clima de tensão", disse o Benfica num comunicado.

"O desporto e o futebol, congrega a paixão de todos os praticantes e adeptos pela alegria e sã competição e rivalidade entre clubes que promove. E são estes os valores que estamos certos todos comungam", continuam os encarnados

O Benfica mostrou ainda "satisfação por ter verificado a forma célere como a instituição Futebol Clube do Porto se demarcou do muito grave e lamentável cântico que ontem se ouviu".

O FC Porto emitiu ainda na quarta-feira um comunicado a demarcar-se dos cânticos e a pedir aos adeptos que "se concentrem no apoio às nossas equipas".

O cântico da claque do FC Porto fazia alusão à tragédia de há quatro meses em que morreram 71 pessoas, a maioria das quais da equipa brasileira Chapecoense, na queda de um avião.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG