Sporting veste fato-macaco para ganhar em Portimão

Meia hora depois de o FC Porto ter carimbado o 30.º título nacional, as duas equipas entraram em campo com a certeza de que o jogo só servia para cumprir calendário, tendo o Sporting o segundo lugar seguro e o Portimonense a manutenção assegurada.

Com um bis do espanhol Sarabia, que tinha saído do banco minutos antes, o Sporting venceu este sábado o Portimonense, por 3-2, numa vitória horas depois de ter perdido definitivamente o sonho do título de campeão de futebol, uma vez que o FC Porto foi vencer ao Estádio da Luz quando precisava apenas de um ponto para vencer a Liga.

Os leões quiseram brindar os cerca de dois mil adeptos que se deslocaram a Portimão e encheram a bancada para adeptos visitantes, num triunfo iniciado por Bruno Tabata, aos 12 minutos, antes de o conjunto algarvio dar a volta, com golos de Carlinhos (25) e Welinton Júnior (30), e Sarabia ter garantido a vitória com tentos aos 71' e 76'.

Com a terceira vitória seguida a somar pelo menos três golos, o Sporting continua no segundo posto, que será a sua posição no final do campeonato, com 82 pontos, a três de igualar o número que, na época passada, lhe garantiu o título nacional, enquanto o Portimonense ocupa o 12.º lugar, com 35.

No Portimonense, registaram-se quatro novidades no onze (Dacosta, Lazaar, Nakajima e Welinton Júnior) em relação à derrota da jornada anterior em Arouca (1-0), enquanto Rúben Amorim mudou dois elementos face à vitória (4-1) sobre o Gil Vicente, chamando Coates - que regressou de lesão - e Bruno Tabata.

Com a honra a defender perante os seus adeptos, os leões - com um trio ofensivo em que Bruno Tabata fazia a sua estreia a titular na Liga a jogar na posição central do trio atacante - entraram em campo mais fortes e pressionantes.

Depois das ameaças de Pedro Gonçalves, num cabeceamento por cima, aos oito minutos, e de Tabata, com um remate à meia volta para fora, o jogador brasileiro acabou mesmo por marcar à sua anterior equipa, fazendo o 1-0 à passagem do 12.º minuto. À direita, Marcus Edwards iniciou uma jogada pela linha de fundo, ultrapassou um adversário e centrou para o guarda-redes algarvio 'sacudir' ao primeiro poste, com a bola a sobrar para o encosto fácil de Tabata.

O Sporting manteve o ascendente, sem criar jogadas de perigo, e o Portimonense, que esteve praticamente desaparecido em campo durante 25 minutos, acabou por virar o resultado contra a corrente do jogo em apenas cinco minutos.

Carlinhos igualou aos 25, na marcação de um livre direto em que a bola ressaltou na barreira e traiu Adán, e Welinton Júnior assinou o 2-1 aos 30, na sequência de um erro de Gonçalo Inácio, que, com um mau passe a meio-campo, ofereceu a bola ao avançado dos algarvios para este correr e, à entrada da área, picar por cima do guardião espanhol para o seu quinto golo no campeonato.

Com o jogo aberto, o golo podia ter aparecido nas duas balizas até final da primeira parte: Nakajima, após combinação com Welinton Júnior e em boa posição na área, atirou fraco, aos 33 minutos, e Tabata cabeceou à trave após cruzamento de Matheus Nunes, quatro minutos depois.

No segundo tempo, o Sporting voltou a assumir o domínio do jogo, com Rúben Amorim a operar várias alterações para dar mais frescura à equipa, que ameaçou por Marcus Edwards, num remate para grande defesa de Samuel (61).

O espanhol Pablo Sarabia, um dos jogadores que saiu do banco, acabou por assinar a segunda remontada do jogo, no espaço de cinco minutos, empatando ao segundo poste após cruzamento de Porro e primeiro remate falhado de Edwards (71) e bisando após assistência de Tabata (76). Nuno Santos ainda fez o 4-2, mas foi anulado por posição de fora de jogo após indicação do VAR.

Perante uma equipa algarvia desmotivada e sem capacidade ofensiva, o Sporting continuou por cima, à procura do quarto golo, que só não chegou porque Samuel se aplicou para defender o tiro forte de fora da área de Daniel Bragança (90).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG