Rúben Amorim: "Só quero vencer pelos jogadores, pelo clube e pelo encaixe financeiro"

Sporting recebe o Borussia Dortmund na quarta-feira, na quinta jornada da Liga dos Campeões. Coates está recuperado.

O jogo do Sporting com o Borussia Dortmund (quarta-feira, às 20.00, Eleven Sports) no Estádio José Alvalade é muito mais do que um jogo de futebol para Rúben Amorim. "Só penso em vencer pelos jogadores, pelo clube e pelo encaixe financeiro. Passando à próxima fase podemos aguentar mais jogadores, não tendo essa preocupação... Penso no futuro do clube, na alegria dos adeptos. É esse o meu pensamento. Ficar na história por ganhar aos alemães, para mim não tem qualquer valor. Quero um Sporting sempre na Europa, a ganhar a italianos, espanhóis, alemães...", confessou o treinador leonino, que já pode contar com Coates para o jogo da quinta jornada da Champions.

Se vencerem, os leões garantem a passagem aos oitavos de final. Será este o momento mais importante de Amorim em Alvalade? Ele defende que já houve "outros momentos mais difíceis", mas admitiu que sente a pressão dos resultados desportivos e financeiros, apesar de acreditar no caminho traçado. "Só quero manter os jogadores, sabendo que é muito importante ter receita e sabemos do nosso momento. Em vez de pensar em recordes, queremos passar porque o Sporting merece, é um grande clube, mas ainda temos um caminho longo que depende destas coisas, temos essa pressão e queremos fazer acontecer", disse o treinador ciente de que desde 2007 que os leões não passam a fase de grupos.

Para Rúben Amorim, o favoritismo é dos alemães apesar das baixas (Haaland, Hummels, Hazard): "Nós vamos enfrentar o Dortmund, que continua a ter o Jude Bellingham, o Witsel, o Reus, o Meunier, o Guerreiro... É uma grande equipa e é bem capaz de vencer o Sporting cá. Será sempre o melhor Dortmund contra o melhor Sporting, independentemente de quem joga."

Associado ao lugar deixado vago por Solskjaer no Manchester United esta semana, o treinador não quis falar de "rumores" e até apontou quem devia ser o escolhido. "Acho que o Manchester United devia levar o Erik ten Hag [treinador do Ajax] e já esta semana. Era algo que gostaria", disse Amorim, aludindo ao facto do Ajax ser o adversário do Sporting na sexta jornada da Liga dos Campeões.

"Não é fácil defender frente ao Sporting"

Marco Rose também desvalorizou as ausências e disse vir a Alvalade para garantir a qualificação. E nem o apreço pelo trabalho de Rúben Amorim, a quem convidará para um copo de vinho no final do jogo, o demoverá de ir à procura dos três pontos. Um empate, em teoria, será favorável à equipa alemã, que na última jornada recebe o já afastado Besiktas, enquanto os leões terão pela frente o líder e já apurado Ajax. "Empate? Não, vamos tentar ganhar como sempre. Já jogamos contra esta equipa, observámos os últimos jogos, sabemos o que contamos, mas não podemos jogar para um empate, queremos ganhar", disse o treinador do Borussia, que em Dortmund venceu, por 1-0.

"O Sporting tem uma boa equipa, como coletivo. Teve vários golos de bolas paradas, tem um cabeceamento forte nas bolas paradas. No centro o 6 e o 8 são bons. O Sarabia também é muito bom, aliás as duas alas são boas. O Sporting tem uma estrutura clara, não é fácil defender frente ao Sporting. Vai ser um desafio exigente, mas estamos na Champions, portanto nada de surpreendente", elogiou Rose.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG