Roberto Martínez deixa a seleção da Bélgica, após eliminação

Eliminação na fase de grupos levou à saída do selecionador belga.

Roberto Martínez deixou de ser selecionador, após a eliminação precoce da Bélgica no Mundial 2022. Os belgas precisavam vencer, mas não fizeram melhor que um empate a zero com a Croácia, na terceira e última jornada da fase de grupos.

"Foi meu último jogo. É emocionante, como podem imaginar. Não sei se consigo continuar a falar. Podemos ficar orgulhosos com o que essa equipa fez até aqui. Os verdadeiros fãs na Bélgica sabem disso. Acho que é realmente a hora de dizer que foi o último jogo", anunciou o técnico espanhol, acrescentando quea saída já estava prevista: "Não pedi demissão. É o fim do contrato."

Os belgas terminaram o grupo F em terceiro lugar, atrás de Marrocos e Croácia, que asseguraram a qualificação para os oitavos de final em primeiro e segundo lugar respetivamente. O Canadá de Steven Vitória e Eustáquio acabou em último.

No comando técnico belga desde 2016, ano em que respondeu a um anúncio da Federação de Futebol da Bélgica para o cargo de selecionador, o catalão comandou os diabos vermelhos em 79 jogos, tendo ocupado o 1.º lugar do ranking FIFA durante anos.

Liderando uma das melhores gerações de sempre, Martínez fez da Bélgica medalha de bronze no Mundial 2018, mas não conseguiu transportar esse bom desempenho para o Euro 2020 ou o Mundial 2022.

O mau ambiente no balneário foi tornado público pelos jogadores que não esconderam o desagrado pelas escolhas e até com as declarações do capitão De Bruyne, em que confessou não acreditar na seleção belga para ser campeã do mundo, argumentando que a média etária dos eleitos não o permitiria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG