Paulo Bento qualifica Coreia do Sul para o Mundial e Taremi volta a marcar

A Coreia do Sul, de Paulo Bento, tornou-se a 15.ª seleção a garantir um lugar no Mundial2022, juntando-se, entre as seleções asiáticas, ao anfitrião Qatar e ao Irão, que voltou a ganhar com um golo de Taremi.

No Dubai, casa emprestada da Síria, os sul-coreanos selaram uma 11.ª presença, e 10.ª consecutiva, com um brilhante quarto lugar pelo meio, em 2002, graças a um triunfo por 2-0, selado por Kim Jin-su, aos 53 minutos, e Kwon Changhoon, aos 71.

Após oito de 10 jornadas, a formação comandada pelo treinador luso passou a somar seis vitórias e dois empates no Grupo A da terceira fase de qualificação, para um total de 20 pontos, contra 22 do também invicto Irão, que, cinco dias após selar o apuramento, somou o sétimo triunfo.

Depois de ter marcado no triunfo sobre o Iraque (1-0), que garantiu a qualificação, o avançado portista Taremi voltou a ser o 'herói' dos iranianos na receção aos Emirados Árabes Unidos, ao marcar novamente o único golo do jogo, aos 44 minutos.

O Irão, que vai somar no Qatar a sexta presença em Mundiais, depois de 1978, 1998, 2006, 2014 e 2018, sempre com eliminações na fase de grupos, aguentou quase toda a segunda parte com 10, face à expulsão de Sadegh Moharrami, aos 49 minutos.

Apesar do desaire, os Emirados Árabes Unidos continuam no terceiro posto, com nove pontos, mais três do que o Líbano, quarto, que se ficou por um empate a um golo na receção ao Iraque, quinto, com cinco. A Síria é sexta e última, com dois.

Os iraquianos estiveram mesmo na frente do marcador, graças a um tento de Ayman Hussein, aos 40 minutos, com os anfitriões a empatarem aos 45+2, por Maher Sabra.

No Grupo B, o grande vencedor do dia foi o Japão, único dos cinco primeiros que conseguiu ganhar, ao bater em casa a líder Arábia Saudita por 2-0.

Em Saitama, Takumi Minamino, jogador do Liverpool, adiantou os anfitriões, aos 32 minutos, e, na segunda parte, aos 50, Junya Ito, do Genk, fechou o resultado, selando a quinta vitória consecutiva dos japoneses no agrupamento.

Com este triunfo, o Japão passou a contar 18 pontos, apenas menos um do que a Arábia Saudita, que sofreu o primeiro desaire, sendo que, em caso de vitória, garantia a sexta presença no Mundial, repetindo 1994, 1998, 2002, 2006 e 2018.

Os nipónicos, que contaram os 90 minutos com o 'açoriano' Morita, médio do Santa Clara, procuram, por seu lado, a sétima participação, e de forma consecutiva, já que não falham uma edição do campeonato do Mundo desde 1998.

Por seu lado, a Austrália, terceira classificada (15 pontos), só conseguiu empatar, a dois golos, na deslocação a Omã, quarta (oito), depois de estar a vencer por 1-0 e 2-1.

Jamie Maclaren, aos 15 minutos, de grande penalidade, e Aaron Mooy, aos 79, apontaram os tentos dos australianos, enquanto Abdullah Fawaz 'bisou' para os anfitriões, aos 54 e 89, o segundo também na transformação de um penálti.

No outro encontro do agrupamento, o Vietname somou os primeiros pontos, após sete derrotas, ao vencer em casa a China, que ficou matematicamente fora da corrida ao Qatar2022, por 3-1, num embate em que os forasteiros só reduziram nos descontos.

Nos qualificados, a Coreia do Sul juntou-se a Argentina e Brasil (América do Sul), ao anfitrião Qatar e ao Irão (Ásia) e a Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Inglaterra, Países Baixos, Sérvia e Suíça (Europa).

Na qualificação asiática, os dois primeiros classificados de cada agrupamento da terceira fase seguem para o Mundial de futebol de 2022 e os terceiros defrontam-se num 'play-off' para determinar a quinta seleção a seguir para o Qatar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG