O primeiro 'hat-trick' de Taremi em jogo com missão facilitada para o FC Porto

Tondela ficou reduzido a dez jogadores aos 28 minutos e o dragão não teve de fazer grande esforço para regressar a casa com a vitória. Iraniano lidera tabela dos melhores marcadores da I Liga, com sete golos.

O FC Porto venceu em Tondela por 3-1, num jogo sem grande história, depois da equipa da casa ter ficado reduzida a dez unidades logo aos 28 minutos. O Tondela até teve grande início, com Neto Borges a fazer o 1-0 aos 4 minutos, num cabeceamento a desviar livre lateral de Salvador Agra. Os dragões reagiram de imediato, com o inevitável Luis Díaz e João Mário em bom plano nas alas. Foi na sequência de um cruzamento deste último que Taremi, isolado na área, perdeu a primeira oportunidade de golo da sua equipa, atirando por cima. E na primeira vez que os jogadores portistas acertaram na baliza, estava lá o guarda-redes Pedro Trigueira: aos 16 minutos realizou intervenção notável aos pés de Evanilson. A pressão portista começava a ser asfixiante e o golo do empate, apontado aos 20' por Taremi não surpreendeu, com o iraniano a desviar com sucesso após arrancada e assistência de João Mário.

O FC Porto não abrandou com o golo do empate, mas por vezes o Tondela colocava em sentido a defesa dos azuis e brancos. Quando tal sucedia, o responsável era invariavelmente Jhon Murillo, que cumpre a quarta temporada no Tondela, o que só pode ser explicado com a irregularidade que demonstra, pois é visível que tem qualidade para mais altos voos.

Aos 28' o cenário complicou-se para o Tondela, ao ficar reduzido a dez unidades por expulsão de Iker Undabarrena. O árbitro Fábio Veríssimo não tinha outra solução, pois o espanhol rasteirou Taremi quando este estava isolado diante de Pedro Trigueira. O lance ocorreu na sequência de passe atrasado sem nexo de Eduardo Quaresma.

O pior período do FC Porto na primeira parte foi depois de ficar a jogar com mais um jogador, o que possivelmente se deveu à postura mais defensiva dos anfitriões. Ainda assim, continuavam a suceder-se os livres a favor dos visitantes em posição central, a escassos metros da grande área do Tondela. Foram quatro até aos 42 minutos, os três primeiros mal cobrados pelos visitantes. No quarto, Uribe teve uma execução ligeiramente melhor e Pedro Trigueira abriu a "capoeira" não segurando o remate de Uribe, que não pareceu especialmente difícil. Taremi, com o seu habitual sentido de oportunidade, surgiu como uma flecha e atirou a contar, fazendo o 1-2.

Segunda parte de pressão

As duas equipas regressaram das cabinas sem alterações e com o FC Porto a querer resolver o assunto rapidamente. Principal protagonista? Luis Díaz, pois mesmo não estando em noite de particular inspiração, ia criando grandes dificuldades aos defesas do Tondela. O Tondela não conseguia sair com perigo no contra-ataque e aos 54' foi o veterano Pepe, com um erro a fazer lembrar o do principiante Eduardo Quaresma na primeira parte, a criar uma situação de aperto para a baliza de Diogo Costa. O internacional português perdeu a bola de forma incrível e depois viu-se forçado a derrubar Dadashov, que se isolava diante de Diogo Costa. Neste caso, o árbitro Fábio Veríssimo mostrou cartão amarelo e não vermelho a Pepe, porque terá eventualmente entendido que o atacante do Tondela se direcionava para posição um pouco lateral.

Aos 60' Sérgio Conceição fez a primeira substituição, com Corona a entrar para o lugar de Zaidu, mas colocando-se no lugar de defesa direito, com João Mário a passar para a canhota. Os minutos iam passando e o FC Porto não dava a "estocada final" no adversário. Estava um jogo entediante e para compor o cenário deste mau espetáculo, Fábio Veríssimo apitava à portuguesa, assinalando todas as faltinhas e pequenos toques. Até que Taremi voltou a aparecer e fez o 1-3 final aos 79', conseguindo o seu primeiro "hat-trick" pelo FC Porto, depois de ter feito outro pelo Rio Ave em 2019/20, num jogo com o Desportivo das Aves. E já soma sete golos nesta edição do campeonato, isolando-se no comando da lista de melhores marcadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG