Morreu Neno, o ex-guarda-redes tinha 59 anos

O antigo internacional português Neno, que foi guarda-redes no Benfica e no Vitória de Guimarães morreu na noite de quinta-feira aos 59 anos, de acordo com o comunicado do clube vimaranense.

"É com profunda tristeza e coletivo sentimento de enorme pesar que o Vitória Sport Clube informa sobre o falecimento de Neno, histórica figura do clube e da cidade, que nos deixou na noite desta quinta-feira, aos 59 anos", lê-se no site oficial do Vitória Sport Clube (Guimarães).

"Antigo guarda-redes, o internacional português representou o Vitória em três momentos da sua carreira, integrando o grupo que conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira em 1988. Foi também no Vitória que concluiu um longo e bonito percurso enquanto futebolista, mantendo-se ligado ao clube em variadas funções, que foram desde os relvados até à representação institucional", continua o Vitória Sport Clube.

Adelino Barros, mais conhecido por Neno, nasceu em 27 de janeiro de 1962 na Cidade da Praia em Cabo Verde. Representou o Barreirense, o Sport Lisboa e Benfica e o Vitória de Guimarães e foi internacional por nove ocasiões pela seleção nacional portuguesa.

Conhecido como "o guarda-redes cantor" ou "o Julio Iglesias da baliza", Neno chegou a partilhar o palco com o músico espanhol e em 1996 lançou mesmo um álbum, Neno Neno Neno.

Caráter carismático e afável

O Vitória de Guimarães recordou o caractér carismático e afável do antigo guarda-redes Neno, que morreu na quinta-feira, considerando que se tornou "um ícone da cidade".

"Carismático, afável e sempre disponível, Neno não foi apenas uma figura do Vitória, mas um ícone da cidade, conhecido de todos e que para todos tinha um gesto amigo e um sorriso verdadeiro", refere o clube.

O clube lembra que o antigo internacional português representou o Vitória em três momentos da sua carreira, "integrando o grupo que conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira em 1988".

"Foi também no Vitória que concluiu um longo e bonito percurso enquanto futebolista, mantendo-se ligado ao clube em variadas funções, que foram desde os relvados até à representação institucional", referem os vitorianos.

Para o clube, "a morte de Neno representa uma enorme perda coletiva, mas em especial para a sua família e amigos, a quem o Vitória manifesta as suas mais sentidas condolências".

"Nesta hora que é de luto, cumpre recordar e honrar o nosso Adelino Barros", concluiu o clube. De acordo com o jornal "O Minho", Neno morreu vítima de doença súbita.

Benfica lamenta morte de um dos guarda-redes mais marcantes em Portugal

O Benfica expressou o seu "profundo pesar" pela morte do antigo internacional português Neno, "um dos guarda-redes mais marcantes do futebol português".

"Para sempre ficarão na memória de todos os benfiquistas as grandes exibições que Neno protagonizou com a camisola do Benfica. Para sempre ficará também o talento de um dos guarda-redes mais marcantes do futebol português", lê-se numa nota publicada no site oficial das águias.

Os encarnados lembram os três campeonatos e as duas Taças de Portugal conquistadas por Neno no clube, no qual esteve de 1985 a 1987 e de 1990 a 1995.

"A todos os seus familiares e amigos, o Sport Lisboa e Benfica endereça, neste momento de grande consternação, as mais sentidas condolências por parte de toda a família benfiquista. A memória de Neno estará sempre entre nós", refere o clube.

Fernando Gomes fala em "legado quase incomparável"

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, lamentou esta sexta-feira a morte do ex-guarda-redes Neno, que deixa "uma legado quase incomparável".

"Personalidade tão generosa nos afetos, deixa um legado quase incomparável de cavalheirismo, simpatia, alegria e bondade", referiu Gomes, numa mensagem publicada no site oficial do organismo.

Fernando Gomes lamentou "profundamente o desaparecimento tão precoce do Neno, uma personalidade incontornável na história do futebol português, quer pela sua grande carreira no campo, quer, principalmente, pelo seu enorme valor humano".

Pedro Proença destaca exemplo de "como estar no futebol e na vida"

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, lamentou esta sexta-feira a morte de Neno, referindo que era um exemplo de "como se deve estar no futebol e na vida".

"Esta é uma daquelas notícias que não queremos, nem nunca estaremos preparados para receber. O Neno era um homem bom, íntegro, afável, solidário e com um enorme talento. Um exemplo para todos de como se deve estar no futebol e na vida", referiu Pedro Proença, numa mensagem nas redes sociais.

Proença explicou que Neno era um embaixador da LPFP, por ser uma pessoa cujas qualidades e características "transportavam para os melhores valores".

"Mas mais do que um embaixador, ou glória do futebol português, o Neno era, será sempre, um bom amigo. É com muita tristeza que escrevo estas palavras, e farei questão que a sua memória e o seu bom exemplo perdurem no tempo", frisou.

O presidente da Liga de clubes endereçou as suas condolências à família e amigos, referindo que o mundo "fica mais pobre".

Vitória de Setúbal lembra carisma e passagem pelo clube sadino

O Vitória de Setúbal, clube que Neno representou em 1987/88, lamentou a perda do antigo guarda-redes, vitimado na quinta-feira por doença súbita, aos 59 anos.

"Neno era, sem dúvida, uma figura carismática e emblemática do futebol nacional e o mundo ficou mais pobre com a sua partida. Até Sempre, Neno!", assinalou o clube.

Na mesma nota, de condolências à família, amigos e colegas no Vitória de Guimarães, o clube lembra a passagem de uma época do guarda-redes pelo emblema sadino, quando tinha 25 anos.

Futre e Mozer lembram antigo companheiro de equipa

O antigo internacional português Paulo Futre lamentou a morte de Neno, referindo que foi a "melhor pessoa" que conheceu no mundo do futebol, com Carlos Mozer a salientar que é uma "grande perda a todos os níveis".

Futre e Mozer jogaram com Neno no Benfica e ambos publicaram fotos em que estão junto ao antigo guarda-redes nas suas redes sociais, lamentando a morte.

"Deixou-nos a melhor pessoa que conheci no mundo do futebol. E conheci muita gente boa neste mundo, mas nenhum como o meu querido e grande amigo Neno. Todos aqueles que tivemos o privilégio de conhecer-te vamos ter muitas saudades tuas Neninho. Descansa em paz maninho", afirmou Paulo Futre.

Já Carlos Mozer considerou que é uma "grande perda", endereçando as suas condolências à família e amigos. "O Neno era e foi uma pessoa com um astral tremendo, educadíssimo, gentil, respeitoso, simpático, carismático e divertido, tudo o que na verdade gostaríamos de ser. Espero que Deus reconheça seu valor e lhe reserve um belo lugar para você descansar em paz", referiu o antigo central do Benfica.

FC Porto lembra "sorriso característico"

O FC Porto lamentou a morte do antigo guarda-redes Neno e endereçou as suas condolências à família, destacando o seu "sorriso característico".

"O FC Porto expressa as mais sentidas condolências à família e amigos de Neno, com quem tantas vezes nos cruzámos dentro e fora do campo. Que a memória dos momentos, das histórias e do seu sorriso tão característico traga o conforto necessário neste momento difícil", refere uma mensagem do clube nas redes sociais.

PR de Cabo Verde "chocado"com morte do antigo vizinho

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, mostrou-se "chocado" com a morte do antigo guarda-redes internacional português Neno, recordando a "jovialidade" do seu antigo vizinho na Praia.

"Chocado com a notícia da morte de Neno, cabo-verdiano que se notabilizou como guarda-redes do Benfica, do Vitória de Guimarães e da seleção portuguesa de futebol", escreveu Jorge Carlos Fonseca, na sua conta oficial na rede social Facebook.

Assumindo uma "consternação imensa" pela morte de uma "figura de uma simpatia e de uma jovialidade raras", o chefe de Estado cabo-verdiano recorda que Neno, os irmãos e os pais foram seus vizinhos durante "bons anos" na Praia.

"Conheci-o, ​​​​​​​ele menino, e, depois, cruzamo-nos nalgumas ocasiões, uma das quais no Porto, num evento em que estive já como Presidente da República, e onde ele animou o ambiente cantando como gostava muito de fazer", recordou Jorge Carlos Fonseca.

Autarca de Guimarães fala em "perda coletiva e irreparável"

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, lamentou a morte do antigo guarda-redes internacional português Neno, considerando que se trata de uma "perda coletiva e irreparável" para a família, amigos e Vitória Sport Clube.

Em comunicado, Domingos Bragança refere que Neno se tornou "uma referência do Vitória e da cidade de Guimarães, perante os laços que construiu ao longo da sua vida, sendo um autêntico embaixador" quer do clube, quer do concelho.

Para o autarca, Neno foi também "um exemplo no plano desportivo e social".

Recorda que o antigo guarda-redes esteve "sempre disponível para apoiar causas sociais e humanitárias com as mais diversas instituições de Guimarães e não só".

"Deu muito de si à sociedade, sempre à procura do bem, e com uma educação e alegria de viver contagiante", acrescenta.

Rui Vitória fala no "privilégio" de privar com o antigo guarda-redes

O treinador Rui Vitória disse esta sexta-feira que o antigo futebolista Neno, que morreu na quinta-feira de doença súbita, aos 59 anos, era o tipo de pessoa "com quem todos deveriam ter o privilégio de privar".

"Que injustiça! Não devia ser possível levarem homens como o Neno. Era um homem fantástico! Daqueles com quem todos deveriam ter tido o privilégio de privar, nem que fosse por 5 minutos. Descansa em paz meu amigo", escreveu o treinador do Spartak Moscovo na rede social Instagram.

Rui Vitória foi treinador do Vitória de Guimarães, clube a que Neno estava ligado, como elemento ligado às relações institucionais, já depois de ter terminado a carreira de futebolista no emblema minhoto.

"Partiu um dos melhores seres humanos que conheci no futebol! Sei que daqui a uns tempos vou recordar-me das suas gargalhadas, daquela alegria única, do seu charme. Neste momento não quero ainda! Neste momento estou revoltado!", disse ainda Rui Vitória.

Sindicato dos Jogadores diz que desapareceu uma "referência do futebol"

O presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, lamentou a morte do antigo guarda-redes Neno e destacou a sua "simpatia e generosidade", considerando que desapareceu uma referência do futebol português,

"Fomos surpreendidos com a triste notícia do desaparecimento do Neno. Quero neste momento muito difícil prestar, em nome de toda a equipa do Sindicato dos Jogadores, uma sentida homenagem e destacar a elegância, a simpatia e generosidade com que o Neno sempre prendou todos os que com ele tiveram a oportunidade de privar", referiu Joaquim Evangelista, que lembrou que Neno foi presidente da Comissão Diretiva do Sindicato entre 1991 e 1993.

O presidente do sindicato lembrou a ligação de Neno ao Vitória de Guimarães e deixou uma palavra de condolências ao clube vimaranense, bem como à família e amigos.

"Em nome pessoal e em representação de todos os jogadores, deixo a toda a família e amigos do Neno um forte abraço, com profundo pesar por este desaparecimento tão precoce de um dos nossos. Que descanse em paz", concluiu.

Quaresma lembra grande guarda-redes e ser humano de "coração maior"

O futebolista internacional português Ricardo Quaresma lamentou a morte do antigo guarda-redes Neno, lembrando a alegria com que o ex-jogador contagiava todos.

"Partiu um dos nossos. O Neno tinha sempre o sorriso que nos enchia de motivação e alegria. Um grande guarda-redes e um ser humano com um coração ainda maior", escreveu Quaresma na rede social Instagram.

O extremo chegou na última época ao Vitória de Guimarães, clube em que Neno terminou a carreira em 1998/99 e no qual foi também treinador de guarda-redes e já nos últimos anos dirigente para as relações institucionais.

Sp. Braga diz que morte de Neno "abala todo o futebol português"

O Sporting de Braga lamentou profundamente a morte de Neno, destacando o "enorme respeito" que o antigo guarda-redes internacional português "sempre mostrou" pelos seus adversários, "dentro e fora do campo".

"O Sporting de Braga manifesta o seu profundo pesar pelo falecimento de Neno e endereça à família, aos amigos e ao Vitória SC [de Guimarães] as mais sentidas condolências", pode ler-se numa curta nota de pesar.

Para os bracarenses, "esta é uma notícia que abala todo o futebol português, pois Neno sempre mostrou um enorme respeito pelos seus adversários e por todas as instituições desportivas, dentro e fora de campo".

(Notícia atualizada às 10:30)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG