Jesus sonha com troféu da Champions, mas aposta as fichas todas no Paços

Treinador contornou a questão da renovação de contrato (ou saída) na véspera do jogo 400 de águia ao peito e garantiu que o almoço com Rui Costa foi casual e o encontro com ex-dirigente do Flamengo apenas uma coincidência.

Resumidamente: Se o presidente Rui Costa quisesse falar com o treinador Jorge Jesus sobre trabalhou ou sobre o atual momento do Benfica não iam para um restaurante. Ainda mais estando todos os dias juntos no Seixal. "É hábito nosso, é amizade profunda", disse o treinador do Benfica, na véspera do jogo da Taça de Portugal com o Paços Ferreira (sexta-feira, 20.45 TVI), negando que o almoço desta semana fosse relacionado com o seu futuro. Sem tocar no assunto da possível saída da Luz - está em final de contrato -, o técnico revelou ainda que só em janeiro decidirá se vai ao mercado por um central para o lugar do lesionado Lucas Veríssimo.

Sobre a fotografia com Antonio Tabet, ator e antigo vice-presidente para a área da comunicação do Flamengo, clube que treinou e ao qual volta a ser associado, diz que foi uma coincidência. "Qualquer dia não posso sair de casa. Já estou habituado, não me perturba. Não sei se é dirigente, não o conhecia. Nesse dia tirei mais de 100 fotografias, não nego fotografias a ninguém. Agora sei que é ator, da Porta dos Fundos. Isso para mim não é problema, não é tema. Perdoem-me o que vou dizer. Acho que jornalismo não é isso, isso é das revistas cor-de-rosa", atirou o treinador.

Para já, Jesus só pensa no jogo com o Paços de Ferreira, da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, o 400.º no banco encarnado: "E espero ter muito mais. É sentido de orgulho, estar tantos anos num clube top, europeu e português. É para isso que trabalho, com a mesma paixão e o mesmo interesse."

Frente aos castores, "tudo pode acontecer". Até porque é a eliminar e todas as equipas querem conquistar a Taça: "É o sonho de todos os jogadores e treinadores fora do contexto das equipas que lutam para ser campeãs. O Paços vai dificultar ao máximo a vida ao Benfica. mas estamos preparados para fazer um excelente jogo, como com o Sp. Braga. Vai ser competitivo e difícil."

Jesus mostrou-se ainda confiante e ambicioso nas várias frentes que se avizinham. Além do jogo da Taça com os pacenses, o Benfica joga com o Barcelona na Champions na terça-feira e depois com o Belenenses SAD e o Sporting para o campeonato. "A calendarização traz sempre complicações. Se quiseres estar nas competições sempre para ganhar, sabes que isso traz dificuldades e tens de tomar decisões para dois jogos. Qual é o mais importante? Não sei. Para mim o jogo da Taça e o da Champions têm a mesma importância. A Taça é especial no nosso futebol. O objetivo na Liga dos Campeões está atingido, estamos a discutir uma fase de grupos com o Barcelona e por isso estou orgulhoso", disse o técnico.

E se tivesse de apostar as fichas todas só numa partida? "Gosto da expressão "apostar as fichas todas". Sou um viciado no jogo. Primeiro penso no primeiro jogo, com o Paços, com o objetivo de conquistar um troféu. Na Champions o objetivo é passar à próxima fase. Conquistar esse troféu podemos sonhar, ando há muitos anos a sonhar com ele. Mas é completamente diferente. Onde vou apostar as fichas todas vai ser amanhã", respondeu.

Regresso ao 4x4x2 sem Lucas Veríssimo?

Lucas Veríssimo viajou esta quinta-feira para Barcelona, onde será submetido a uma intervenção cirúrgica para debelar um problema no joelho direito. O defesa central do Benfica sofreu uma rotura do ligamento cruzado anterior frente ao Sp. Braga, no dia 7 de novembro. A paragem será longa. Veríssimo só voltará aos relvados na próxima época e Jesus ainda não decidiu se vai ao mercado: "Em janeiro logo se vê". Para já vai "trabalhar com o Ferro, o André Almeida e o Tomás [Araújo]".

Na opinião do técnico, o jogo com o Sp. Braga (6-1) foi "perfeito tirando a lesão do Lucas", um jogador "muito importante na estratégia do Benfica". Sem poder contar com o brasileiro e Otamendi, que só ontem voltou da seleção, Jesus admitiu mudanças táticas para o jogo com o Paços. Ou seja, regressar ao 4x4x2 e abandonar o esquema de três centrais.

E na frente, a aposta será em Gonçalo Ramos, que voltou a brilhar nos sub-21 e fez um hat-trick frente ao Chipre? Jesus lembrou a concorrência do jovem avançado - Seferovic, Yaremchuk e o Darwin - e disse que vai dar prioridade a quem trabalhou com ele estas duas semanas: Darwin e Seferovic.

As dúvidas do castor Jorge Simão

Para Jorge Simão, só com "exremo rigor" e "alguma percentagem de sorte" o Paços de Ferreira pode eliminar hoje o Benfica. "Acima de tudo, temos de ter um extremo rigor no nosso jogo, se calhar com maior incidência na parte defensiva. Penso que o rigor nos nossos comportamentos e uma percentagem de alguma sorte, que às vezes pode ser decisiva, serão a chave do jogo", disse, admitindo ter "dúvidas" quando ao onze que o Benfica apresentará e sobre a percentagem que as casas de apostas dão à sua equipa (5 a 10%).

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG