Jesus: "Sem a covid estávamos a discutir o título"

Treinador do Benfica volta a lembrar que o plantel sofreu muito com a covid-19 e abriu a porta à titularidade de Seferovic e Darwin no jogo desta segunda-feira com o Santa Clara.

Jorge Jesus não tem dúvidas: se não fosse o surto de covid-19 que aconteceu no plantel e até na estrutura do Benfica (ele próprio foi infetado), o clube estaria neste momento a discutir o título de campeão nacional, e não tão distante como atualmente do primeiro lugar ocupado pelo Sporting.

"Se a covid-19 retirou o Benfica da luta? Tenho a certeza. Não tenho dúvida nenhuma de que estávamos a discutir o título. Mas isso é se não tivesse acontecido e no futebol não há muitos "ses". Neste momento, o Sporting tem vantagem pontual para os dois rivais e o resultado que tivemos em casa com o Gil Vicente [derrota por 1-2] tirou-nos alguma esperança de poder chegar o mais perto possível, principalmente, do primeiro lugar. Voltando à pergunta, não tenho dúvidas nenhuma sobre o porquê de o Benfica ter perdido estes pontos todo", referiu Jesus na conferência de imprensa de antevisão ao jogo desta segunda-feira (19.00. BTV) com o Santa Clara.

Por entre elogios à equipa dos Açores - "vamos encontrar um dos melhores adversários deste campeonato que já deus sinais nos jogos contra o FC Porto e Sporting de que não é fácil vencê-los" -, o treinador do Benfica admitiu que não tem explicação para o facto de as águias marcarem mais golos nos jogos fora de casa. "É uma estatística factual. Na prática, não encontramos o porquê de acontecer. Há sempre uma justificação e uma resposta para tentar perceber porquê. Nunca me debrucei sobre isso, mas agora digo que se calhar as equipas anfitriãs jogam com o Benfica não tão fechadas, sendo diferente no Estádio da Luz. Aí, como é normal, trazem uma estratégia mais conservadora, fechada. Não o digo com sentido crítico", analisou, deixando aberto o cenário de esta noite poder apostar numa dupla de ataque composta por Seferovic e Darwin.

"Não estou a dizer que vão jogar, como também não estou a dizer que não vão. Temos um treino amanhã [segunda-feira], que é um dos treinos que me tira muitas dúvidas, quando tenho alguma, em relação a lançar um ou outro jogador. Mas, pode acontecer amanhã [segunda-feira] aparecerem os dois no jogo, disso não tenho dúvida nenhuma", assumiu Jorge Jesus.

Além disso, o técnico sublinhou que "é muito importante" dois avançados que fazem dupla "conhecerem-se muito bem" em relação à "forma de jogar e de pensar o jogo de cada um", pelo que, com o evoluir da época, "é normal que isso esteja mais aprimorado e melhor".

No entanto, não abriu o jogo na totalidade em relação à utilização dos dois avançados em simultâneo, tal como não desvendou se vai voltar a recorrer a uma linha de três defesas centrais ou voltar a utilizar apenas dois, até para causar dúvidas no adversário.

"A pergunta que fez, também o treinador do Santa Clara vai fazer a ele, como é que eu vou jogar, com dois ou com três. E tudo isso, na minha perspetiva, é positivo. Claro que não lhe vou dizer, agora com qualquer dos dois sistemas a equipa está bem em relação à ideia que tem do jogo defensivamente e ofensivamente", explicou o treinador 'encarnado'.

Seja de que forma for, Jesus reconheceu que o Benfica "já não tem crédito" para perder mais pontos e está preparada para enfrentar um adversário que é "dos melhores deste campeonato" com o objetivo de ganhar e, se possível, com 'nota artística'.

"Tirando os quatro 'grandes', é a equipa com menos golos sofridos e com mais golos marcados. Sinais de que é uma boa equipa e estamos preparados. Queremos primeiro ganhar, se pudermos fazê-lo com uma grande exibição, melhor. Mas, o primeiro objetivo é ganhar os três pontos", apontou o treinador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG