Um treino com um hall of famer e um campeão da Super Bowl

Jogadores e ex-jogadores da NFL estiveram na Cidade do Futebol a dar uma aula a 50 jovens de Carregal do Sal

Marshawn Lynch, o running back dos Oakland Raiders que foi campeão da Super Bowl 2015, foi dos mais efusivos no minitreino de futebol americano, ontem, na Cidade do Futebol, com um grupo de cerca de 50 alunos da Escola Secundária de Carregal do Sal. Bem-disposto, de chinelos e mochila às costas, a estrela da NFL a quem chamam The Beast Mode (em modo besta) levou a missão tão a sério que, minutos antes do treino, expulsou todos da sua zona de ação, incluindo o secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo.

Não menos famoso, e até mais importante para a história da modalidade, o wide receiver dos Buffalo Bills e membro do Hall of Fame Andre Reed fez as delícias da garotada. Tal como o antigo running back dos Pittsburgh Steelers e dos Carolina Panthers DeAngelo Williams. Roosevelt Nix foi dos que mais interesse mostraram no soccer (futebol) português e mal viu a camisola alternativa da seleção nacional no hall de entrada pediu uma de presente. Bom anfitrião, Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa do Futebol (FPF), tratou de arranjar a camisola com o nome do fullback dos Pittsburgh Steelers.

A iniciativa da Futebol Americano sem Barreiras (AFWB, sigla em inglês), organização sem fins lucrativos, tem como objetivo ensinar futebol americano a homens, mulheres e crianças de todo o mundo, e está de visita a Portugal, depois do Brasil, da Turquia, do Egito e da Finlândia. "Não se trata só de explicar as regras e as técnicas, mas também a ter um estilo de vida mais saudável, cuidar melhor do corpo. Também temos uma vertente social, de trabalho com orfanatos ou hospitais, para estarmos com quem precisa de ajuda", afirmou Gary Barnidge, ex-jogador dos Browns e cofundador da AFWB, com Breno Giacomini.

Ontem, com a ajuda da embaixada americana em Lisboa e da FPF, o grupo de atuais e antigos jogadores da NFL proporcionou "uma experiência brutal" aos alunos da secundária do Carregal do Sal, escolhida por ser da região afetada pelos incêndios de outubro. Numa entrevista a quatro vozes, Beatriz Santos, Cristina Pereira, Rui Castro e Beto Martins confessaram que se "divertiram imenso a jogar futebol americano" e que os jogadores "foram bastante simpáticos e atenciosos". Nunca pensaram "gostar tanto", apesar de as "regras e táticas serem um pouco complicadas". Agora vão voltar à escola e falar disso "durante uma semana". E já circula um abaixo-assinado para ter a modalidade em Educação Física, o que o diretor Hermínio Cunha promete "considerar".

George E. Glass, o embaixador americano, que na noite anterior tinha sido alvo de uma placagem de Marshawn Lynch, durante a receção na embaixada, que correu mundo, agradeceu à FPF por receber os americanos e fez um pedido a Fernando Gomes: "Tem ganho tudo. Depois do Europeu de futebol e do Europeu de futsal, se neste ano vencer o Mundial recomendo que se reforme."

As equipas portuguesas de futebol americano Algarve Sharks e Lisboa Navigators, estes hexacampeões nacionais, também participaram na sessão. Aliás, a comitiva da NFL segue para o Algarve, onde mais de mil pessoas os esperam no training camp promovido pelos Algarve Sharks. Esta é apenas uma de muitas iniciativas que o canadiano Lance Heron e a formação algarvia têm para dinamizar a modalidade em Portugal. A outra promete sair do papel assim que reunirem os cerca de 1,5 milhões de euros necessários: "A construção de um estádio para a prática do futebol americano em Loulé."

Ler mais

Exclusivos