1-1 no Belenenses-Benfica: Jonas empata de livre no último lance

Equipa encarnada desperdiçou oportunidade de subir à liderança com uma exibição fraca no Restelo

Um grande golo de Jonas já para lá do último minuto de compensação evitou a derrota do Benfica no Restelo e redimiu o brasileiro de um penálti falhado aos 73'. O Belenenses, que tinha chegado à vantagem já perto do fim, pelo estreante Nathan, aos 86', viu assim fugir entre os dedos uma vitória que já parecia certa, na estreia de Silas como treinador em jogos caseiros.

Para o Benfica, o empate desperdiça a ocasião de subir à liderança isolada pela primeira vez neste campeonato, ainda que à condição - o FC Porto joga terça-feira e o Sporting na quarta. A equipa de Rui Vitória soma 47 pontos, tantos quanto o Sporting (que tem menos um jogo) e um menos dois que o FC Porto (que tem menos duas partidas).

O emblema encarnado apenas se pode queixar de si próprio, já que teve oportunidades para ganhar e desperdiçou mesmo uma grande penalidade, apontada por Jonas e defendida por Filipe Mendes, aos 73 minutos. Para além disso, pode mesmo dizer-se que deu 45 minutos de avanço ao Belenenses, já que na primeira parte as oportunidades de golo foram nulas.

Mais metódico e com posse de bola, o Belenenses assumiu uma imagem à semelhança daquilo que era Silas como futebolista e pouco foram os espaços dados ao Benfica, situação que obrigou Jonas a recuar para reforçar o meio campo e procurar queima linhas nas transições.

Neste capítulo foi notória a ausência de Krovinovic e nem João Carvalho, pela primeira vez titular esta temporada, nem depois Zivkovic conseguiram assumir esse papel.

O 'nulo' ao intervalo era o espelho da desinspiração dos 'encarnados' e premiava a estratégia montada por Silas, ainda que o Belenenses tenha abusado de 'queimar de tempo', mas o árbitro Bruno Paixão foi contemplativo nesse sentido e deixou passar.

Na segunda parte, o Benfica entrou mais atrevido, a jogar no meio-campo do Belenenses, mas, ainda assim, muito permissivo no momento do remate, perante uma linha defensiva muito preenchida e com enorme capacidade de entreajuda.

A entrada de Zivkovic, para o lugar de João Carvalho, trouxe maior dinamismo às ações ofensivas do Benfica, mas a noite não era de todo dos 'encarnados'.

Primeiro, Jonas falhou uma grande penalidade, a castigar falta de Gonçalo Silva sobre Cervi, aos 73 minutos, e, pouco depois, foi a vez de Cervi, isolado, rematar por cima da baliza de Filipe Mendes (77). Jimenez (79) também não acertou de cabeça.

Perante isto, o Belenenses não se fez rogado e, aos 86 minutos, Nathan, que tinha rendido Diogo Viana instantes antes, castigou a displicência 'encarnada' e à entrada da área rematou forte não dando qualquer hipótese a Bruno Varela.

O desespero fez com que Rui Vitória lançasse toda a equipa para o ataque, até porque já tinha colocado Seferovic no lugar de Cervi, e nem com três pontas de lança - Jonas, Jimenez e Seferovic - o Benfica conseguiu marca de bola corrida.

Jonas, ao cair do pano, aos 90+7 minutos, quando Bruno Paixão tinha dado cinco minutos de compensação, fez o golo da igualdade, de livre direto, e salvou o Benfica de uma derrota no Estádio do Restelo, mas não da perda de mais dois pontos.

Equipas

Belenenses: Filipe Mendes; Pereirinha, Gonçalo Silva, Sasso e Florent; Diogo Viana, Yebda, André Sousa e Filipe Chaby; Fredy e Maurides

Benfica: Bruno Varela; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, João Carvalho e Pizzi; Salvio, Jonas e Cervi

Exclusivos