Idade ou algo mais? Os números que provam a queda de Ronaldo e Messi esta temporada

O português e o argentino têm o pior registo de golos dos últimos 13 e 15 anos, respetivamente, numa época em que ambos mudaram de clube. Lineker fala na idade dos dois deuses do futebol e diz que é tempo de baixar expectativas.

Ronaldo mudou de clube esta época, Messi também. O português está com 37 anos, o argentino a caminho dos 35. Seja pela mudança de ares ou pela idade que já começa a pesar, ambos estão esta época a anos-luz do que mostraram na última década. E isso nota-se sobretudo no baixo número de golos marcados em comparação com outros anos e também em termos exibicionais. Parecem já não ser os jogadores influentes de outros tempos (até recentes, basta olhar para os golos marcados na época passada) e por isso têm sido alvo de muitas críticas.

Gary Lineker, antigo internacional inglês e atualmente um dos comentadores de futebol mais influentes do futebol mundial, escreveu esta semana uma mensagem esclarecedora no Twitter. "Messi faz 35 em junho. Ronaldo acaba de cumprir 37. Provavelmente deveríamos baixar as nossas expectativas. É verdade que ainda fazem coisas maravilhosas, mas nem estes deuses do futebol podem desafiar o pai tempo para sempre."

A análise ao desempenho dos jogadores do Manchester United e do PSG não deixa dúvidas sobre a queda de rendimento. No caso de CR7, que no último fim de semana marcou um golo e colocou um ponto final numa série consecutiva de seis jogos sem faturar, é preciso recuar até à época 2008-09 para encontrar um registo tão pobre de golos.

Nos 28 jogos realizados esta temporada pelos red devils, em todas as provas oficiais, Ronaldo apontou 15 golos. Pior só há 13 anos, na sua última época na primeira passagem pelo United, antes de se transferir para o Real Madrid, quando marcou 11 golos nas primeiras partidas realizadas pelo clube de Old Trafford. O número de assistências para golo esta época também está abaixo do normal - apenas três.

Cristiano Ronaldo tem registos piores do que os atuais, todos no início da carreira. Mas na última década superou sempre os 15 golos nos primeiros 28 jogos de uma temporada. O melhor registo foi em 2014-15, no Real Madrid, quando nesta altura (28 primeiros jogos da época) apresentava 36 golos, ou seja, mais do dobro dos que tem na atualidade.

O pior Messi em 15 anos

Lionel Messi, que nos últimos anos tem repartido com Ronaldo a coroa de melhor do Mundo (venceu a última Bola de Ouro), está também a ser alvo de muitas críticas pelo fraco desempenho no PSG, clube para o qual se mudou no verão, após 17 anos no Barcelona.

No caso do argentino, os números atuais são bem piores do que os de Ronaldo. Em 21 jogos oficiais esta temporada pelo PSG, Messi apontou apenas sete golos. Pior só na época 2006-07, a sua terceira no Barcelona, com quatro. Em termos de assistências esta temporada, são seis, um número mais baixo do que o habitual.

A ambientação aos novos clubes pode ser uma das justificações para o fraco desempenho de um e outro. Como disse Lineker, a idade não perdoa, mesmo no caso destes dois monstros do futebol mundial. Mas a verdade é que nenhum dos dois craques parece ter planos para colocar um ponto final na carreira.

Há cerca de um mês, numa entrevista à ESPN, Ronaldo revelou que queria chegar aos 40 anos a jogar, ou até mesmo aos 41,42. "Depois dos 33, o corpo vai continuar a respeitar quando precisares dele, mas a batalha mais dura é mental. É o mais difícil. Estou focado no aspeto mental, porque sei que o corpo vai aguentar, porque o respeito e dou-lhe muitos mimos", disse.

Já Messi nunca foi muito claro em relação a este tema, mas deu a entender numa entrevista à Marca que a reforma não está para breve. "Não sei quando vou terminar. Mas quando chegar esse dia serei o primeiro a dizer: "Cheguei longe e não posso continuar mais". Ou direi que me sinto bem para prosseguir. Descobrirei isso ao longo dos anos", referiu.

nuno.fernandes@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG