Federação garante: "Ronaldo não ameaçou deixar a seleção"

Jornal desportivo avançou hoje que o capitão ameaçou deixar a seleção depois de uma conversa mais acalorada com o selecionador Fernando Santos.

A Federação Portuguesa de Futebol desmentiu hoje que Cristiano Ronaldo tenha ameaçado abandonar a seleção, em reação a uma notícia do jornal Record, segundo a qual o capitão teria tido uma conversa acalorada com o selecionador Fernando Santos após saber que não seria titular frente à Suíça, no decorrer da qual havia feito essa ameaça.

"A FPF esclarece que em momento algum o capitão da Seleção Nacional, Cristiano Ronaldo, ameaçou deixar a equipa nacional durante o estágio no Catar", diz num comunicado, no qual realça a dedicação e empenho do jogador.

"Cristiano Ronaldo constrói a cada dia um historial ímpar ao serviço da equipa nacional e do País que tem de ser respeitado e que atesta o inquestionável grau de compromisso com a Seleção", lê-se.

"Aliás, o grau de entrega do jogador mais vezes internacional por Portugal ficou novamente demonstrado - se necessário fosse - na vitória frente à Suíça, nos oitavos de final do Mundial 2022", acrescenta a nota publicada no site do organismo.

"A Seleção Nacional - jogadores, treinadores e estrutura FPF - encontra-se, como desde o primeiro dia, totalmente empenhada e entusiasmada na construção daquela que o País deseja que seja a melhor participação de sempre de Portugal num Campeonato do Mundo", remata.

Mais tarde, o jogador afirmou nas redes sociais que a seleção é "um grupo demasiado unido para ser quebrado por forças externas". Sem mencionar a notícia em particular, referiu-se ao grupo como "uma equipa no verdadeiro sentido da palavra".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG