FC Porto vence e deixa Sporting a seis pontos

Vitória tranquila dos dragões diante do Famalicão, com golos de Otávio, Luis Díaz e Taremi (de grande penalidade).

O FC Porto venceu este domingo o Famalicão, por 3-1, numa partida da 19.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol em que os dragões desenharam o triunfo no primeiro tempo, para cimentar a liderança do campeonato.

Numa partida em que foram sempre superiores, perante um adversário debilitado por lesões, castigos e casos de covid-19, os 'azuis e brancos' inauguraram o marcador por Otávio, aos 25 minutos, tendo Luís Diáz (37) e Taremi (78), de grande penalidade, dado volume ao triunfo, com Riccieli (90+1) a apontar o tento de honra do Famalicão.

Veja aqui os golos.

Com este resultado, o FC Porto capitalizou a derrota do Sporting, no sábado, frente Sporting de Braga (1-2), aumentando a fasquia da sua liderança para seis pontos em relação aos 'leões', somando agora 53, enquanto o Famalicão, que encaixou a primeira derrota desde que o técnico Rui Pedro Silva assumiu o comando da equipa, há cinco jogos, mantém-se no 16.º posto, em lugar de 'play-off', com 16.

Os minhotos surgiram para este desafio com várias alterações no 'onze', de forma a colmatar inúmeras ausências, que forçaram também uma mexida no esquema tático para apresentar um bloco defensivo baixo com cinco elementos.

Disso se aproveitou o FC Porto, que, ainda sem Sérgio Conceição no banco de suplentes devido a suspensão, cedo se instalou no meio-campo contrário e assumiu as rédeas do desafio, embora numa primeira fase com dificuldades para encontrar brechas na defensiva dos famalicenses.

No entanto, a resistência dos visitantes acabaria por ruir ainda antes de meia hora, quando Otávio, na sequência de um canto, recebeu a bola à entrada da área e num remate forte, que ainda sofreu um pequeno desvio num adversário, surpreendeu o guardião Luiz Júnior, fixando o 1-0.

Em desvantagem, o Famalicão viu-se forçado a subir linhas, mas com vários jogadores pouco rotinados às posições, acabava por ver a equipa desequilibrar-se, abrindo a porta a mais investidas do FC Porto.

Foi a partir dessa fase, que os 'dragões' aumentaram o apetite pelo golo, e já depois de Evanilson e Bruno Costa terem desperdiçado boas oportunidades, o segundo tento acabou mesmo por surgir antes do intervalo, por intermédio de Luís Díaz, após assistência primorosa de Otávio, aos 37 minutos.

Díaz ainda ameaçou o 'bis', pouco depois, com um remate que embateu na trave da baliza do Famalicão, e, já no período de compensação, Otávio embrulhou-se com Alex Nascimento, e apesar do árbitro Rui Costa ter, inicialmente, assinalado falta do defesa do forasteiro, para grande penalidade, a decisão acabou por ser revertida, após consulta das imagens do VAR, mantendo-se o 2-0, ao intervalo.

No regresso do descanso, os minhotos ainda foram em 'busca de prejuízo', surgindo mais soltos, perante um FC Porto que surgiu em modo de gestão, e chegando a rondar a baliza de Diogo Costa, embora sem evidentes remates de perigoso.

Os 'dragões' tinham, ainda assim, o jogo controlado, e aproveitando o espaço dado pela subida do Famalicão, foram, paulatinamente, criando algumas chances para ampliar a vantagem, mas sem suficiente objetividade a finalizar.

Desta forma, o terceiro golo dos portistas só chegou de grande penalidade, já aos 78 minutos, após falta de Pickel sobre o recém-entrado Taremi na área famalicense, com o próprio iraniano a assumir a cobrança e a não falhar.

O 3-0 dificultou, ainda mais, a tarefa de recuperação do Famalicão, mas, já nos descontos (90+1 minutos), os minhotos conseguiram o golo de honra, num desvio de Riccieli, na sequência de um canto, numa altura em que o FC Porto estava em desvantagem numérica, após a expulsão de Uribe, aos 86, com vermelho direto, após entrada dura sobre adversário.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG