Diogo Costa já teve alta hospitalar, mas fará exames complementares

Vitinha desbloqueou o jogo da jornada 21 da I Liga com um golaço e os dragões acabaram por vencer (2-0) e somar o 16.º triunfo seguido. Guarda-redes vai fazer exames adicionais na segunda-feira.

O FC Porto venceu este domingo em casa do Arouca (2-0), na 21.ª jornada da I Liga, com dois golos marcados em apenas três e igualou o recorde do clube de 16 vitórias seguidas. Vitinha e Mbemba apontaram os golos dos dragões, que permitiram a Sérgio Conceição igualar a marca de André Villas Boas (2010-11), perante um aflito Arouca, num encontro marcado ainda pela lesão aparatosa de Diogo Costa.

A 10 minutos do fim, um momento arrepiante com a queda aparatosa do guardião Diogo Costa, que teve de ser assistido durante vários minutos no campo, antes de ser imobilizado e sair com um colar cervical sob os aplausos do estádio, sendo encaminhado para o hospital, onde foi assistido e teve alta horas depois. "O guardião azul e branco está em descanso e fará exames complementares nas próximas horas", segundo o clube portista.

Numa primeira parte combativa e dividida, o FC Porto tentava chegar à área contrária com vários elementos e os anfitriões exploravam as transições rápidas e as costas da defensiva portista. Os primeiros lances de perigo vieram em tentativas de longa distância, a primeira de Bukia que tentou surpreender Diogo Costa e, pouco depois, Fábio Vieira apanhou a bola a pingar e atirou de primeira muito perto do poste da baliza arouquense, com Victor Braga batido.

Os azuis e brancos até fizeram abanar as redes numa jogada pelo flanco esquerdo, mas o lance foi anulado por fora de jogo de Zaidu que serviu Evanilson, e pouco depois foi Thales a evitar o golo do avançado brasileiro depois de uma grande jogada de Otávio pela linha final. À passagem da meia hora, David Simão lesionou-se e foi rendido por Leandro Silva, numa altura em que o Arouca crescia na partida, embora tenha pertencido aos dragões a última oportunidade da primeira parte, com Fábio Vieira a desperdiçar um bom cruzamento de Zaidu.

A palestra de Sérgio Conceição ao intervalo surtiu efeito, já que os portistas entraram com a corda toda e marcaram por duas vezes em três minutos, Vítor Ferreira abriu as hostes com uma bomba do meio da rua, permitindo ao técnico gerir e estrear Galeno, juntamente com as entradas de João Mário e Taremi, rendendo Pepê, Grujic e Bruno Costa, que estava em risco de falhar a receção ao campeão Sporting.

Logo a seguir, num livre ainda longe da área, Fábio Vieira tirou a régua e o esquadro e levantou de forma exímia ao segundo poste, onde Mbemba entrou de rompante e cabeceou para o fundo das redes. Por outro lado, o timoneiro do Arouca promoveu as estreias de Galovic e Bruno Marques, numa altura em que o FC Porto somava ocasiões, maioritariamente desperdiçadas por Taremi, havendo ainda espaço para o primeiro jogo de Eustáquio.

A 10 minutos do fim, um momento arrepiante com a queda aparatosa do guardião Diogo Costa, que permitiu a Marchesín somar os primeiros minutos na I Liga, no jogo em que Pepe regressou à equipa após dois meses por lesão.

Com este resultado, o FC Porto manteve a liderança do campeonato com 59 pontos - seis de vantagem sobre o Sporting, que venceu o Famalicão este domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG