Conceição não tira o Benfica da luta pelo título e ataca Vítor Pereira

O treinador do FC Porto lembra os dois últimos anos para dizer a desvantagem dos encarnados não é irrecuperável. Já sobre o antigo técnico portista disse não ter gostado do que disse numa entrevista.

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, admitiu esta quarta-feira que irá ter de "mudar" a sua equipa para a visita ao Estádio Nacional para defrontar o Belenenses SAD, em jogo marcado para amanhã às 19.00 horas, pois "há jogadores com uma carga grande em cima".

E a esse propósito deixou um aviso: "Esta é uma conversa que tem de se ter no início da época. Caso contrário, não é possível termos em campo bons espetáculos e os melhores jogadores."

Mas a conferência de imprensa do técnico portista ficou marcada por um ataque a Vítor Pereira, antigo treinador do FC Porto, e ao rescaldo do dérbi entre Sporting e Benfica, sobre o qual deixou uma certeza: "Não embarco na teoria de que o Benfica está fora da luta pelo título. Os campeonatos passados são a prova que ninguém fica arredado do título a sete ou nove pontos."

"Cada vez mais é difícil ganhar pontos e jogos. Eu acho que existem quatro equipas, pois incluo o Braga na luta pelo título", acrescentou, assumindo que a desvantagem de quatro pontos em relação ao líder Sporting obriga a sua equipa a "olhar para todos os jogos para ganhar". "Temos de ir fazendo o nosso caminho para que no final, que ainda falta uma volta, estejamos no mesmo lugar da temporada passada", sublinhou.

Questionado sobre o facto de o Sporting estar com estrelinha nesta altura da temporada, o treinador portista atirou: "Eu sou Sérgio Conceição, não sou Sérgio comichão. A mim não me dá comichão, outras coisas dão, mas isso não. Isto é uma maratona. Os adversários estão a ganhar, no final fazem-se as contas. O Sporting está a ter mérito porque está a ganhar os jogos. A estrela é para quem trabalha e é competente. O Sporting está a ser competente. Nós estamos a sê-lo agora mas não fomos tanto noutro período da época."

O ataque a Vítor Pereira veio na sequência de uma entrevista do técnico à RTP, que considerou Sérgio Conceição um treinador defensivo. "A importância de não sofrer golos numa equipa grande é enorme. Eu já disse isso. O futebol é um desporto simples: é marcar e não sofrer. Até treinadores que passaram por esta casa, como o Vítor Pereira, a dizer que tenho um ADN do FC Porto e que sou um treinador defensivo. É tão básico e fica-lhe tão mal dizer isto. Sinceramente, estou a dizer aqui porque não tive oportunidade de lhe dizer na cara. Não gosto nada disso", afirmou.

"Fomos a equipa que fez mais golos durante estes três anos, tirando o segundo ano. Apelidaram-nos de rolo compressor no primeiro golo de tantas goleadas que fizemos. Uma boa organização é a base para se ter sucesso em termos ofensivos. Viram-nos a pressionar contra o Rio Ave de uma forma diferente. Isto é trabalho. Somos a equipa que nos últimos três anos que a maior parte das bolas que roubamos é no meio-campo ofensivo. Isso não é ser defensivo, é trabalhar bem defensivamente", justificou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG