Exclusivo Carla Couto: "Chegará o dia em que homens e mulheres terão o mesmo salário no futebol português"

É já no sábado que Portugal inicia o Euro 2022, a melhor jogadora do século para a FPF acredita que será possível chegar aos quartos-de-final e explica que a evolução do futebol feminino tem a ver com a profissionalização, mas adverte que há um caminho a percorrer.

A seleção nacional de futebol feminino começa no sábado a segunda participação na fase final de uma grande competição, no caso o Campeonato da Europa de 2022, que se inicia esta quarta-feira em Inglaterra, repetindo a presença de 2017, nos Países Baixos. A poucos dias do pontapé de saída, Carla Couto, eleita pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) como a melhor futebolista do século, fala sobre a evolução do futebol feminino e garante que tem "as melhores expectativas possíveis" para a participação no Europeu, cujo primeiro jogo é com a Suíça (sábado às 17.00 horas) e tem depois mais dois encontros da fase de grupos com os Países Baixos (quarta-feira, às 20.00) e Suécia (dia 17, às 17.00).

"As minhas expectativas só podem ser boas tendo em conta o crescimento que as nossas jogadoras têm registado, até porque existe um número cada vez maior de profissionais. Temos muita qualidade no grupo e por isso legítimas aspirações a fazer um bom Europeu. Tenho a certeza de que vamos entrar em todos os jogos para ganhar", assumiu aquela que é, ainda hoje, a recordista de internacionalizações pela equipa das quinas, com 145 jogos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG