Vieira renunciou à presidência do clube e da SAD do Benfica

Carta de renúncia foi enviada à mesa da Assembleia Geral do clube e também da SAD. Jaime Antunes passa de suplente a vice-presidente efetivo. Decisão tomada na sequência da Operação Cartão Vermelho.

Luís Filipe Vieira renunciou esta quinta-feira à presidência do Benfica e da SAD. Ao que o DN apurou, a decisão foi comunicada, cerca das 19.00 horas, através de carta enviada à mesa da Assembleia Geral e clube e da SAD.

O Benfica já confirmou a renúncia num comunicado publicado no site oficial, no qual acrescenta que a direção do clube irá reunir esta sexta-feira para "formalizar as necessárias alterações à sua composição, de acordo com os estatutos". Ao que o DN apurou, uma dessas alterações é a promoção de Jaime Antunes, até agora suplente, que passa a ser vice-presidente.

Luís Filipe Vieira, de 72 anos, tinha pedido a suspensão dos cargos que exercia no Benfica na passada sexta-feira, dois dias depois de ter sido detido no âmbito da Operação Cartão Vermelho, um processo judicial do qual é arguido por ser suspeito de crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento de capitais, que alegadamente terão lesado o Estado português e o próprio Benfica.

Tendo em conta a saída de Vieira, após quase 18 anos na presidência do clube, Rui Costa manter-se-á como presidente substituto. É que os estatutos do clube dizem que a direção do Benfica não cai pela renúncia do seu presidente, mas apenas no caso de deixar de haver quórum, ou seja, a maioria dos dirigentes eleitos apresentar a demissão.

A renúncia surge um dia depois de o Conselho Fiscal da SAD do Benfica ter comunicado à CMVM que iria proceder à cessação de funções de Luís Filipe Vieira no prazo de 30 dias após ter declarado a autossuspensão. Isto tendo em conta as medidas de coação que foram aplicadas ao agora ex-presidente, "em especial a proibição de contactar com os demais" administradores, o que "resulta na impossibilidade de exercer funções como membro do órgão de administração".

Neste sentido, chega ao fim aquela que foi a presidência mais longa da história do Benfica. Luís Filipe Vieira foi eleito a 31 de outubro de 2003. E desde então ficou ligado à transformação do clube com a criação do centro de treinos, museu, televisão do clube, além do estádio que ajudou a construir ainda antes de ser eleito.

No futebol ficou ainda ligado a seis títulos de campeão nacional, três Taças de Portugal, sete Taças da Liga e duas Supertaças, além de diversos títulos nas modalidades.

Nos últimos anos, Luís Filipe Vieira viu-se envolvido em vários casos de justiça, dos quais se destacam o caso BPN, a Operação Lex e a Operação Saco Azul. A Operação Cartão Vermelho acabou agora por determinar a sua constituição como arguido, estando neste momento detido em casa até ao pagamento de uma caução de três milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG