Benfica lamenta carga policial no pavilhão João Rocha e quer explicações

O jogo de futsal entre Benfica e Sporting teve de ser interrompido devido a desacatos entre adeptos das equipas rivais, o que levou à intervenção das forças policiais presentes nas instalações.

O Benfica lamentou esta segunda-feira a "reprovável carga policial" sobre os seus adeptos, ocorrida no domingo no jogo de futsal com o Sporting, no pavilhão João Rocha, e garante que vai requerer explicações às autoridades competentes.

"O que se passou esta noite [domingo] no pavilhão João Rocha envergonha o futsal, a federação, os responsáveis pela arbitragem e os adeptos do Sporting. Uma lamentável noite de 'Vale Tudo' que em nada dignifica a modalidade e o espírito desportivo que deve sobrepor-se a qualquer rivalidade", escrevem os 'encarnados', num comunicado divulgado esta segunda-feira.

O Benfica, que saiu derrotado por 5-2 do jogo da nona jornada, e viu os 'leões' assumirem a liderança isolada da prova, critica o comportamento dos adeptos do Sporting durante todo o encontro "extremamente equilibrado", no qual "a arbitragem voltou a assumir um protagonismo que se repudia".

"Como é que, mais uma vez, os adeptos do Sporting partem o vidro que está por detrás do banco de suplentes do Benfica, ferindo inclusive um dos nossos jogadores? Cumpre-nos igualmente perguntar: este comportamento e os constantes insultos por parte dos adeptos do Sporting vão ficar uma vez mais impunes?", questiona o clube da Luz.

A pouco mais de um minuto do final, o jogo teve de ser interrompido devido a desacatos entre adeptos do Benfica e do Sporting, o que obrigou à intervenção das forças policiais presentes nas instalações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG