Bayern vence Tigres e conquista Mundial de Clubes

Golo de Pavard na segunda parte valeu mais um título à equipa alemã. Português Tiago Dantas não saiu do banco de suplentes.

O Bayern Munique conquistou ontem o Mundial de Clubes, ao bater na final o Tigres, do México, por 1-0, numa partida realizada em Doha, no Qatar. Foi o quarto título intercontinental ganho pelos bávaros, que já haviam conquistado a competição nas edições de 1976, 2001 e 2013. Um feito que permite aos alemães igualar o AC Milan na lista de clubes como mais troféus nesta competição - o recordista continua a ser o Real Madrid, com sete.

O único golo da partida, que valeu mais uma taça aos bávaros, foi apontado por Benjamin Pavard, aos 59 minutos, isto já depois de os alemães terem visto o árbitro anular-lhes um golo aos 18", por fora-de-jogo de Kimmich. O jovem português Tiago Dantas, que está cedido pelo Benfica ao Bayern, não saiu do banco de suplentes.

Esta vitória vem provar que o clube treinado por Hans-Dieter Flick (rendeu Nico Kovac em 2019 já com a época a decorrer) é um autêntico papa títulos. Só na última temporada, o Bayern conquistou o campeonato alemão, a Liga dos campeões, a Supertaça Europeia, a Supertaça e a Taça da Alemanha. Agora juntou-lhe o Mundial de Clubes.

O triunfo dos bávaros vem fortalecer ainda mais a teoria da supremacia dos clubes europeus sobre os de outros continentes. No total, contabilizando todos os formatos desta competição, as equipas do velho continente já venceram o troféu em 34 ocasiões, contra as 27 das sul-americanas. A última vez que um conjunto da América do Sul saiu vencedor aconteceu na edição de 2012, quando o Corinthians bateu na final o Chelsea, por 1-0. No ano passado, recorde-se, o Flamengo de Jorge Jesus foi derrotado pelo Liverpool (1-0).

Antes da final, no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares da competição, o Palmeiras do treinador português Abel Ferreira foi derrotado pelo Al Ahly, do Egito, por 3-2, no desempate por grandes penalidades, depois do nulo registado entre as duas equipas mesmo após prolongamento. A equipa brasileira, que venceu recentemente a Taça Libertadores, deixou assim o Qatar sem sequer conseguir marcar um golo na prova.

O Verdão, como é conhecido o Palmeiras, tornou-se no primeiro clube brasileiro presente no Mundial de Clubes a deixar a prova sem conseguir alcançar o terceiro lugar. Com brasileiros, a disputa já tinha acontecido duas vezes: em 2010, o Internacional de Porto Alegre garantiu o prémio de consolação ao bater o Seongnam, da Coreia do Sul, por 4 a 2. Três anos depois, o Atlético-MG bateu por 3 a 2 o Guangzhou Evergrande, da China.

Nuno Fernandes

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG