Kyrgios alega problemas de saúde mental para evitar acusação de agressão

Advogado do tenista australiano pediu um adiamento para dar tempo para que seja levada a cabo uma avaliação de saúde mental.

DN/AFP
© Julian Finney/Getty Images/AFP

O tenista Nick Kyrgios vai tentar que a acusação de agressão de que é alvo seja retirada ao alegar problemas de saúde mental, informou esta terça-feira a imprensa australiana, citada pela AFP.

O advogado de Kyrgios apareceu em nome do atleta numa audiência no tribunal de magistrados do Território da Capital Australiana, onde o tenista australiano enfrenta uma acusação de agressão.

Kyrgos, de 27 anos, não foi obrigado a comparecer à audiência e está em Tóquio para participar no Open do Japão.

O advogado, Michael Kukulies-Smith, pediu um adiamento para dar tempo para que seja levada a cabo uma avaliação de saúde mental.

Kukulies-Smith disse que os problemas de saúde mental do seu cliente eram bem conhecidos e que Kyrgios ia tentar que a queixa fosse retirada.

O finalista do torneio de Wimbledon escreveu no início deste ano uma publicação no Instagram sobre os seus problemas de saúde mental e da luta que travou contra a depressão.

"Senti-me como se não pudesse falar ou confiar em ninguém", escreveu, junto de uma imagem sua de 2019. "Já passei por aqueles momentos em que parecia que essas vibrações energéticas positivas nunca seriam realidade", acrescentou.

O número 20 do mundo está a disputar o seu primeiro torneio desde que perdeu nos quartos-de-final do Open dos Estados Unidos no último mês.

Sobre o caso judicial, Kyrgios afirmou esta segunda-feira que estava a lidar com o mesmo "há meses" e que estava a viver um dia de cada vez. "Há muito que posso controlar e estou a tomar todas as medidas e a lidar com isso fora do court. Só faço o que posso e estou aqui em Tóquio apenas a tentar jogar bom ténis, continuar este momento e tentar fazer o meu trabalho, que é jogar ténis e jogar bem", frisou.

O australiano é favorito para vencer o jogo da primeira ronda diante do taiwanês Tseng Chun-hsin, que está em 87º lugar no ranking mundial.

Kyrgios saltou para a ribalta em 2014, quando tinha apenas 19 anos, ao derrotar Rafael Nadal no torneio de Wimbledon.