Amorim não acredita no título e dá guia de marcha a Slimani

Na antevisão do jogo frente ao Portimonense o treinador do Sporting voltou a revelar-se "pragmático" em relação às contas do título, mas diz que não muda a forma como vai encarar os outros jogos, que "os jogadores têm de jogar sempre da mesma forma, se não perdem o lugar".

O treinador do Sporting reforçou esta sexta-feira a descrença na conquista do título de campeão nacional de futebol e defendeu que a sua posição não vai alterar a abordagem dos jogadores 'leoninos' ao encontro com o Portimonense.

Rúben Amorim fez a antevisão do encontro da 33.ª e penúltima jornada da I Liga, na Academia de Alcochete, e voltou a revelar-se "pragmático" em relação às contas do título, apesar de o FC Porto, que tem seis pontos de vantagem sobre os 'verdes e brancos', visitar o Benfica, também no sábado, em encontro que recusou analisar.

"Sou muito pragmático. Desde a derrota com o Benfica que digo que não acredito [no título] e sou sincero. Digo que não acredito porque não muda a forma como vamos abordar os outros jogos. Os jogadores do Sporting não têm hipótese, sendo campeões, não estando a lutar pelo título, têm de jogar sempre da mesma forma, senão perdem o lugar", justificou Rúben Amorim, em conferência de imprensa.

Por isso, o técnico lembrou que "o projeto [do Sporting] não acaba hoje" e, mesmo condescendendo que "no futebol, tudo é possível", reforçou a sua tese.

"Não tenho problemas nenhuns em que baixem a guarda, ou a capacidade de treinar, ou de enfrentar os desafios por eu dizer que não acredito que o FC Porto perca tantos pontos, porque não acredito. Mas no futebol tudo é possível e, tivéssemos nós muitos pontos de atraso, já nada por ganhar, tínhamos de ganhar estes jogos", traçou Amorim.

Antes, o técnico já tinha mesmo focado o discurso na evolução da equipa para os desafios da próxima época, até porque, reconheceu, o Sporting até pode entrar em campo no sábado, no Algarve, já sem hipóteses sequer matemáticas de chegar ao título.

"Obviamente, o campeonato pode acabar já nesta jornada e nós, depois, continuamos aqui a melhorar a equipa. Portanto, vamos aproveitar todos os minutos, sabendo que a época ainda não acabou. A preparação [para o Portimonense] foi igual, a nossa ideia é jogar da mesma forma, seja o FC Porto já campeão ou não", assumiu.

Frente ao Portimonense, Amorim volta a estar privado de Feddal, que "ressentiu-se" de uma lesão, mas poderá contar com Coates, 'poupado' na receção ao Gil Vicente na jornada anterior e que será importante para travar as transições dos algarvios.

"Tem aquele correr, mas não é um jogador assim tão lento e é capaz de bloquear as transições que o Portimonense faz, com o Nakajima, o Fabrício, o Wellington, portanto vemos com bons olhos a recuperação do Coates", revelou.

O Sporting visita o Portimonense no sábado, em encontro da 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol com início marcado para as 20:30, no Portimão Estádio, e arbitragem de Rui Costa, da Associação de Futebol do Porto.

Frente a um adversário "forte a defender, nas bolas paradas e com uma transição muito forte", na ótica de Amorim, o Sporting só pode continuar a aspirar ao título se vencer, mas precisa também que, antes, o FC Porto saia derrotado do Estádio da Luz, frente ao Benfica, no encontro que tem início às 18:00.

Amorim confirma que o seu futuro é no Sporting e sem Slimani

Também nesta antevisão, Rúben Amorim confirmou que o seu futuro passa pelo comando da equipa de futebol dos 'leões' e descartou o avançado argelino Slimani para a próxima temporada.

"É um assunto encerrado. Eu vou seguir o meu caminho e o meu caminho passa pelo Sporting, e o Slimani não faz parte daquilo que eu penso que é a ideia do próximo ano", frisou o técnico 'leonino'.

Taxativo, o técnico repetiu três vezes na mesma intervenção que Slimani "é um assunto encerrado" e frisou que será tudo tratado com a estrutura do clube.

"Será tudo conversado com o Slimani e com a direção. Para mim, enquanto treinador, é um assunto encerrado", concluiu.

No final, o técnico assumiu também que o regresso de Tiago Tomás na próxima temporada é uma hipótese para colmatar a saída do argelino, mas lembrou que o empréstimo do jovem da formação do clube ao Estugarda, da Alemanha, "pode ser prolongado, ou não", por mais uma época.

"Vamos fazer essa avaliação dos jogadores que ficam, que vão, vamos falar com os jogadores, pois é importante falar com os jogadores. É uma hipótese, pode voltar. Também temos o Rodrigo Ribeiro a aparecer, mas se calhar é um bocadinho cedo", assumiu Amorim.

De resto, o treinador voltou a recusar falar do mercado de transferências antes do final da época, escusando-se a confirmar se o defesa Jeremiah St. Juste, do Mainz, vai ser reforço dos 'verdes e brancos', mas admitiu que haverá ajustes no plantel.

"As alterações têm a ver com o entendimento que há dos jogadores que têm de ficar ou têm de sair. Tudo isso é uma gestão que fazemos no fim das épocas e há características que temos de acrescentar à equipa", analisou.

Rúben Amorim voltou a não chamar Slimani para um encontro onde os leões até podem entrar já sem hipóteses matemáticas de chegar ao título, bastando, para isso, que o FC Porto consiga pelo menos um empate na visita ao Benfica, que tem início às 18:00.

Caso os 'dragões' saiam do Estádio da Luz derrotados, o Sporting precisa obrigatoriamente de vencer os algarvios para adiar a decisão do título de campeão para a última jornada, quando recebe o Santa Clara e o FC Porto defronta o Estoril, no Estádio do Dragão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG