Aboubakar trava Brasil que mesmo assim passa em primeiro

Antigo avançado do FC Porto marcou o golo do triunfo dos africanos já no tempo extra. Mas os Camarões não se conseguiram apurar.

O Brasil, já apurado para os oitavos-de-final, foi esta sexta-feira derrotado (1-0) pelos Camarões na última jornada do Grupo G, com um golo do ex-portista Vincent Aboubakar. Um resultado que, porém, à semelhança do que aconteceu com Portugal, não impediu a canarinha de terminar na liderança do grupo, com os mesmos pontos da Suíça, mas com vantagem nos golos marcados e sofridos.

A seleção de Tite entrou em campo como uma garantia: só perderia o primeiro lugar se fosse derrotada pelos Camarões e se a Suíça vencesse a Sérvia e anulasse uma desvantagem de três golos no outro jogo do Grupo G. Os helvéticos ganharam, mas não marcaram golos suficientes. Nos oitavos-de-final, segunda-feira, os brasileiros defrontam a Coreia do Sul de Paulo Bento

O veterano Dani Alves, 39 anos, foi titular e tornou-se no jogador mais velho a representar o Brasil em Mundiais, superando Thiago Silva (38), que ontem não saiu do banco.

Na primeira parte, o jogador brasileiro mais perigoso foi sempre Martinelli, que esteve perto de abrir o marcador aos 14", mas o cabeceamento do avançado foi travado pelo guarda-redes Epassy. O jogador do Arsenal voltou a estar em evidência em cima do intervalo, com um remate forte, mas uma vez mais o guarda-redes camaronês negou-lhe o golo. Mesmo a fechar a primeira parte, foi a vez de Ederson se mostrar e negar o golo a Mbeumo.

Na segunda metade, o Brasil voltou a ser a equipa mais dominadora e com as melhores oportunidades, com destaque para um lance aos 58", na sequência de um remate de Militão que Epassy defendeu mal e a bola quase entrou.

O jogo entrou depois numa fase mais morna. Mas aos 85", a canarinha esteve novamente perto do golo. No seguimento de uma arrancada de Raphinha, o jogador do Barcelona assistiu Bruno Guimarães, mas o remate saiu ao lado.

A surpresa surgiu já no tempo extra, com Aboubakar a marcar de cabeça o golo dos africanos, o seu segundo neste Mundial (viu o segundo amarelo por celebrar sem camisola e foi expulso. Os Camarões, refira-se, foram a única seleção africana a conseguir derrotar o Brasil num Mundial. E já o tinham feito antes, na Taça das Confederações de 2003. Um triunfo, contudo, que não valeu a passagem aos oitavos, com os Camarões a serem terceiros do grupo.

VEJA AQUI AS ESTATÍSTICAS DO JOGO.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG