A maior reunião de atletas, 110 anos depois da estreia de Portugal nos Jogos Olímpicos

Estreitar laços entre os 808 atletas Olímpicos portugueses e envolvê-los na discussão desportiva do País é um dos objetivos da Associação dos Atletas Olímpicos de Portugal.

É uma espécie de concentração Olímpica ao mais alto nível. O evento Cascais Olímpico reúne por estes dias dezenas de atletas que representaram Portugal nos Jogos Olímpicos, numa iniciativa da Associação dos Atletas Olímpicos de Portugal (AAOP) e da Câmara Municipal de Cascais, com o alto patrocínio do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O ponto alto é a cerimónia noturna na Nova SBE (Carcavelos) onde serão homenageados os atletas que participaram nas Olimpíadas entre 1952 e 1972, num altura em que se celebram 110 anos da primeira participação de Portugal (Estocolmo 1912), os 70 anos da primeira participação feminina (Helsínquia 1952) e os 50 anos do massacre de atletas judeus em Munique 1972.

Joaquim Granger (ginástica, Helsínquia 1952), José Quina (velejador, medalha de prata, juntamente com o irmão Mário em Roma 1960) e Gentil Martins (tiro, Roma 1960) são alguns dos homenageados. Também serão distinguidos atletas presentes em Tóquio 1964 e México 1968.

Estreitar laços entre os 808 atletas Olímpicos portugueses e envolvê-los na discussão desportiva do País é um dos objetivos, assim como a discussão do pós-carreira. Luís Alves Monteiro, presidente da AAOP quer acabar com as "situações verdadeiramente dramáticas" por que passam alguns Olímpicos e dar-lhes "rosto, capacidade interventiva e notoriedade".

O evento engloba ainda a reunião anual da Comissão Executiva da World Olympians Association, a organização que tutela todas as Associações Olímpicas nacionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG