A história de superação de Iñaki Williams, o craque ganês que quer ofuscar Ronaldo

A vida do avançado do Athletic Bilbao foi toda passada em Espanha, mas a história de superação dos pais - ganeses - e uma visita ao avô pesaram na decisão de representar o país africano. Iñaki Williams estreia-se esta quinta-feira na fase final de uma grande competição de seleções.

No Portugal-Gana desta quinta-feira (16.00 horas de Lisboa), haverá vários focos de interesse assim que a bola rolar. Além das atenções estarem, naturalmente, focadas em Cristiano Ronaldo, que nos últimos dias passou a ser um jogador livre de assinar por qualquer clube, haverá também motivos de interesse do outro lado.

Nascido em Espanha, Iñaki Williams, jogador do Athletic Bilbao, fará neste Mundial a sua estreia pelo Gana numa grande competição de seleções. Isto já depois de, nas camadas jovens, ter representado Espanha e, enquanto sénior, ter uma internacionalização com a camisola de La Roja - ao serviço da qual está o irmão mais novo, Nico.

Apesar de Iñaki ter nascido em Bilbau e Nico em Pamplona, a história da família começa longe dali, em Melilha, a cidade espanhola no norte de África, como explica o jornal espanhol ABC.

"Os [seus] pais conheceram-se no Gana", conta Iñaki, acrescentando: "A minha mãe queria ter uma família, mas não em África, queria um futuro melhor para os filhos e decidiram viajar." Por isso, Félix e Maria decidiram rumar a Espanha.

Chegados a Melilha num camião, já depois de "atravessarem o deserto descalços", os pais de Iñaki foram detidos pela Guardia Civil. "Não tinham documentos e corriam o risco de serem deportados, mas enquanto estavam na prisão, um advogado da Cáritas deu-lhes uma dica, dizendo que estavam a fugir de um país em guerra para se tornarem refugiados. Assim, rasgaram os seus documentos ganenses e pediram asilo político fazendo-se passar por cidadãos liberianos", contou o jogador do Athletic. Com isto, conseguiram chegar a Málaga, e de lá seguiram para Madrid, onde a mãe de Iñaki engravidou. Entretanto transferidos para Bilbao pela Cáritas, foi lá que o jogador acabou por nascer.

Mas, durante alguns anos, Félix e Maria esconderam dos filhos a verdadeira história sobre o seu passado: "Via as notícias e sabia como era a travessia, mas a minha mãe evitou sempre contar a história porque era apenas uma criança. Sabia que tinha uma vida diferente da dos meus amigos, mas quando se ouvem os detalhes..."

O sonho de ambos os irmãos era o de partilharem um quarto durante o Mundial. No entanto, explicou Iñaki numa entrevista à AsTV, do jornal AS, as dúvidas acerca das possibilidades de ser convocado para a seleção espanhola e uma visita ao Gana acabaram por falar mais alto.

"Não foi uma decisão fácil pois tinha as portas abertas para um dia jogar por Espanha", diz, mas tudo mudou numa conversa com o avô, que lhe disse que seria "um sonho" vê-lo alinhar pelos black stars. Depois desse encontro, Iñaki assume que a família ficou feliz e que era uma oportunidade que não podia deixar escapar: "O meu avô e a minha família ficaram contentes porque vou representar o que está no meu sangue. Abriram-se-me as portas para me juntar à seleção do Gana e, com isso, para representar o país dos meus pais. É uma porta que não podia largar, porque posso aprender muito."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG