"Percebo que errei." Olavo Bilac demarca-se de André Ventura

"Peço desculpa ao meu público que de algum modo se tenha sentido ofendido por esta situação, uma vez que sempre defendi valores (...) bem diferentes daqueles apregoados por este partido", escreve o músico.

O cantor Olavo Bilac foi fotografado ao lado de André Ventura depois de ter atuado num jantar privado do partido político Chega. Foi criticado (e muito) por isso. Agora, assume que foi "um erro" e argumenta que atuou para o partido devido às dificuldades que os artistas têm sentido por causa da pandemia.

"Acho que devo uma explicação a toda a gente, além de a mim próprio. Sim, é verdade que fui atuar profissionalmente a um jantar privado do partido Chega, com o qual não tenho nenhum tipo de relação política ou afetiva", escreve o músico na sua página de Instagram.

Depois de confirmar que era ele mesmo na selfie tirada por André Ventura, continua o mea culpa.

"Confesso que na altura encarei isto só mesmo como mais uma atuação e mais uma selfie, especialmente numa altura em que eu, os músicos que me acompanham e os técnicos têm quase a totalidade do seu ganha-pão cancelado desde março. Mas percebo que errei", escreve Olavo Bilac.

O músico diz ainda que não pretendeu "apoiar o Chega", assim como nunca apoiou "qualquer força política". "Mas devia ter tido o discernimento para perceber que não era só mais um concerto para mais um partido e as implicações que esta atuação profissional iria desencadear", lamenta.

"Peço desculpa ao meu público que de algum modo se tenha sentido ofendido por esta situação, uma vez que sempre defendi valores enquanto cidadão independente bem diferentes daqueles apregoados por este partido. Peço desculpa também aos meus pares da indústria, músicos que já tantas vezes hipotecaram o dia devido aos seus princípios", escreve também.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG