Munch escreveu uma mensagem secreta em 'O Grito'

Durante décadas a frase escondida no canto superior esquerdo do quadro foi atribuída a um ato de vandalismo. Mas afinal terá sido escrita pelo próprio pintor.

"Só pode ter sido pintado por um louco". A frase, rabiscada e quase invisível, no canto superior esquerdo de O Grito há muito intrigava os amantes de pintura e os especialistas. Agora, depois de uma nova investigação levada acabo pelo Museu Nacional da Noruega, os peritos confirmaram que foi o próprio Edvard Munch quem a escreveu.

Durante décadas, os especialistas acreditaram que a frase não passava de um ato de vandalismo praticado por alguém que duvidava da sanidade mental do pintor.

O Grito, obra-prima do expressionismo, é saudada como a representação da ansiedade humana. E o rosto deformado da figura em primeiro plano até já inspirou o seu próprio emoji.

Durante o mais recente restauro do quadro, os curadores usaram infravermelhos para analisar a frase, acrescentada à obra já depois de esta estar terminada. E compararam a caligrafia com notas e cartas escritas por Munch, bem como analisaram os eventos que marcaram a vida do pintor na época da primeira exibição pública de O Grito.

"A caligrafia é sem dúvidas do próprio Munch", concluiu Mai Britt Guleng, curadora do museu. Citada pela CNN, explica ainda: "Tanto a caligrafia como os eventos que aconteceram em 1895, quando Munch exibiu o quadro pela primeira vez na Noruega, apontam todos na mesma direção."

Raramente em exibição depois de ter sido roubado em 2004, acabando por ser recuperado pouco depois, O Grito está neste momento a ser alvo de um restauro com vista a uma nova exposição. Na altura sofreu alguns danos que exigiam uma intervenção dos peritos.

Quanto à mensagem escondida no quadro, os especialistas acreditam que terá sido uma reação do pintor aos críticos que punham em causa a sua saúde mental na altura em que foi exibido pela primeira vez em Kristiania (como se chamada Oslo na altura).

A inspiração para O Grito terá surgido a Munch durante um caminhada pela cidade em que se deixou levar pelo desconforto físico e mental.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG