Esta pode ser a única escultura de Leonardo Da Vinci

Até aqui atribuída a outro artista, a escultura "A Virgem com o Menino que Ri" pertence ao mestre da Renascença, diz o especialista Francesco Caglioti.

A Virgem com o Menino que Ri poderá ser a única escultura de Leonardo Da Vinci que sobreviveu até aos nossos tempos, afirmam os curadores da exposição Verrocchio: Il Maestro di Leonardo , que está patente no Palazzo Strozzi, em Florença, Itália, no âmbito das comemorações dos 500 anos anos da morte de Da Vinci (1452-1519). Na exposição, que pode ser visitada até 14 de julho, a escultura de 50 centímetros é atribuída a Da Vinci e datada de 1472, quando ele tinha 19 ou 20 anos e ainda era aluno do artista florentino Andrea del Verrochio (1435-88).

A obra pertence ao Museu Victoria & Albert, em Londres, que a adquiriu em 1858, e até aqui pensava-se que a escultura era de outro artista, Antonio Rosselino, tal como foi definido pelo historiador do British Museum John Pope- Henessy.

Mas o académico italiano Francesco Caglioti tem uma opinião diferente. O professor da Universidade de Nápoles é um dos maiores especialistas na Renascença, especialmente em escultura do século XV. Para afirmar que a obra pertence a Da Vinci baseia-se em dois aspetos fundamentais. Por um lado, os drapeados volumosos e complicados sobre as pernas da Virgem que são muito semelhantes aos drapeados que Leonardo desenhava naquela altura. E, depois, o rosto e a pose realista do Menino Jesus que quase parece vivo - algo que também podemos encontrar nos desenhos do artista. Além disso, retratar Cristo a sorrir no século XV não era apenas algo raro como era praticamente uma blasfémia.

Como se isso não bastasse, Caglioti encontra no modo como a Virgem olha embevecida para o Menino aquele sorriso enigmático que encontramos, mais tarde, na mais conhecida obra de Da Vinci, Mona Lisa.

A hipótese de esta escultura ser de Leonardo Da Vinci foi pela primeira vez levantada em 1899 mas, desde então, nunca ninguém tinha analisado a obra com tanto rigor quanto Caglioti.

Exclusivos