Vai uma fatia de vitamina D?

Quando se fala em superalimentos, pensa-se logo em fruta e vegetais, ricos em fibra e vitaminas. Porém, agora pode-se juntar mais um item à lista: o pão.

Quem é que não gosta de pão? Especialmente quando está acabado de cozer? Ainda está quente e incrivelmente crocante. Basta apertá-lo ligeiramente para ouvir aquele som estaladiço, tão característico. O aroma é inconfundível. Reconforta a alma. Afinal, quem é que consegue resistir à vontade de espalhar manteiga no miolo ainda quente?

Comer pão é um hábito fortemente português e é incutido logo na infância. Na casa dos avós, para além do tacho na mesa, os pratos, os copos e os talheres, está lá o famoso cesto de vime forrado, ostentando o pão fresco, pronto para ser degustado com a refeição. Tanto pode acompanhar a sopa, como servir de esponja para o molho ou o azeite que ficou no prato.

Para quem adora pão tem a vida mais complicada, uma vez que há tanta variedade, que é difícil escolher o pão perfeito, o tal. Há o papo-seco, o alentejano, o da avó, o saloio, o que tem vitamina D, o de cereais, a baguete, o escuro... Existem tantos! E sim, leu bem. Há pão que tem a vitamina do sol.

Embora sejamos um país que beneficie dos raios solares e de um clima mediterrânico, a verdade é que os portugueses têm níveis baixos de vitamina D. Tendo isto em consideração, tem de se ir buscar esta vitamina a outras fontes. Para além do famoso óleo de fígado de bacalhau, dos peixes gordos e do ovo, agora também se pode contar com o pão. Porém, não pode ser qualquer um. Tem de ser feito com levedura de panificação Activa Vita D, que, no fundo, se trata de um fermento com vitamina D.

Esta vitamina não só ajuda na fixação de cálcio nos ossos e nos dentes, como contribui para que o sistema imunitário fique mais forte, o que é essencial para esta altura, famosa pelo início das constipações. Posto isto, a ideia da Lallemand foi: se se tem de aumentar os níveis de vitamina D dos portugueses, por que não introduzi-la num produto que é de consumo diário e tão acarinhado por nós?

A falta desta vitamina pode levar a vários problemas, entre eles: depressão, fraqueza e dores musculares, raquitismo nas crianças e osteoporose nos idosos. Estes dois últimos grupos de pessoas são quem mais necessita desta vitamina no organismo e consumi-la diariamente já constitui uma medida de prevenção face ao período de frio e às doenças que lhe estão associadas.

O pão com este fermento não se encontra nos supermercados, mas nas padarias. Junto da baguete, do pão da avó, do pão de cereais e do saloio, está lá o pão com a vitamina do sol. Crocante, estaladiço e fresco. Para o encontrar, basta procurar a indicação de que aquele é um pão produzido com levedura Vita D. Para quem é adepto de fazer pão em casa, a Lallemand também vende o fermento nos supermercados. Desta forma, pode fazer o seu próprio pão, mas nutricionalmente reforçado.

Nas próximas gerações, em casa dos avós, no famoso cesto de pão posto sobre a mesa, não só vai estar o pão fresco, pronto para ser o par perfeito para todas as refeições, como uma autêntica fonte de vitamina D.

Ler mais

Exclusivos