Um regresso às aulas cheio de estilo

O regresso às aulas está aí à porta. Dizemos "até já" ao sol, à praia, às brincadeiras ao ar livre e preparamos os miúdos para um novo ano letivo que envolve estudo e responsabilidade. Há que inspirá-los a começar a escola com o pé direito - e para isso, nada melhor que vesti-los com o melhor que há no armário, tornando este regresso num autêntico arraso escolar.

Voltar à rotina é complicado para miúdos e graúdos: terminam os dias de preguiça na praia e na piscina regressam os horários e obrigações. Para os mais pequenos, significa trocar diversão por concentração, brincadeira por estudo, brinquedos por livros e cadernos - e essa transição pode ser dura nos primeiros dias.

Para os pais também não é fácil: o despertador toca mais cedo, voltam as preocupações com os lanches e almoços, o dilema sobre o que lhes vestir e calçar a cada dia - mas não precisa de ser um quebra-cabeças.

Para ajudar pais e filhos, a Pisamonas pensou nos melhores e mais práticos sapatos e acessórios para combinar com esta entrada escolar. Para todos os gostos e feitios, desde os sapatos mais clássicos aos mais desportivos.

Por exemplo, para acompanhar o estilo dos uniformes de colégio, a marca criou uma variedade de modelos clássicos, com cores neutras, para combinar com a roupa das crianças.

Para miúdos aventureiros, que estão constantemente a jogar à bola no intervalo, a correr de um lado para o outro, ou fanáticos pelas aulas de educação física, a Pisamonas lançou uma linha mais desportiva e cómoda para todas as atividades escolares e extra-escolares. Com os clássicos ténis brancos e as versões mais fashion de calçado desportivo, a grande novidade da marca para este regresso às aulas, é os sapatos desportivos em pele lavável para os que vão começar no jardim de infância ou no colégio.

E já que falamos em jardim de infância, a Pisamonas pensou até nos sapatos em velcro, pois são mais práticos para usar no dia a dia, facilitando o calçar e descalçar das crianças: estão disponíveis em diferentes modelos desde os náuticos, às merceditas ou até mesmo às botas.

Com vários modelos disponíveis, a Pisamonas pensa na importância de um bom calçado, não só para os nossos pés, mas também para a autoestima dos seus filhos. Na loja online onde é possível comprar tudo com entregas, trocas e devoluções grátis ou na loja física em Lisboa, o bom gosto e o conforto cabem em qualquer altura e tamanho.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.