Um doce regresso à infância

Como se de um tesouro se tratasse, é com muito cuidado que nos depositam nas mãos uma singela embalagem de papel vegetal. O aroma transporta-nos de imediato aos lanches em casa da avó, refúgio de amor e alegria. É a manteiga que, à mesa, foi testemunha de mil e um momentos felizes em família.

Não há nada que nos leve tão rapidamente num regresso ao passado como um sabor ou um aroma. E alguns marcam-nos de tal forma que, décadas depois, são ainda capazes de despertar em nós a saudade que julgávamos esquecida.

Em 1920, surgia no Porto um comércio que, sem saber, se tornaria responsável de algumas das mais ternas recordações de infância dos habitantes daquela cidade. Uma leitaria que se inicia na produção de leite, manteiga, queijo e chantilly, e que se torna a primeira empresa do setor a distribuir leite pasteurizado em garrafas de vidro. Naquela altura, a distribuição de leite ainda era feita em bilhas, que as vendedoras da Invicta transportavam à cabeça.

Os anos passaram e aquela leitaria, agora quase a celebrar 100 anos, tornou-se uma marca incontornável do mercado - e garantia de momentos doces à mesa. Era ali que pais e avós da cidade do Porto compravam manteiga com sal a peso, embrulhada em papel vegetal. A manteiga que barrava as torradas e o pão quente, acabado de sair do forno, que permaneceria para sempre na memória de filhos e netos. Falamos da Leitaria da Quinta do Paço - onde, até hoje, a sua inigualável manteiga é vendida em embalagens de papel vegetal.

Outro dos clássicos da Leitaria da Quinta do Paço, tesouro inesquecível da nossa infância, é o chantilly, de receita tradicional, sem adição de corantes ou conservantes, que continua a ser vendido ao balcão, em saquinhos de papel encerado. Aliás, o chantilly da Leitaria da Quinta do Paço é, desde os anos 50 em Portugal, o protagonista do que se tornou o ex-líbris da marca: o éclair com cobertura de chocolate.

Mas são várias as razões que justificam a glória e longevidade da Leitaria da Quinta do Paço: aqui, a produção é sempre fresca e limitada ao stock existente, e a excelência é um objetivo de cada dia que passa naquela empresa.

Hoje, a Leitaria da Quinta do Paço tem lojas não só no Porto (Baixa e Mercado do Bom Sucesso), como também em Matosinhos (Matosinhos Sul e NorteShopping), em Lisboa (na Avenida João XXI), Almada, e Oeiras, levando assim pelo país os sabores que apaixonam a Invicta há já quase 100 anos. A Leitaria da Quinta do Paço prepara-se, também, para abrir uma loja em Braga.

Além do leite, queijo e da manteiga que se tornaram ícones da Leitaria da Quinta do Paço, hoje também a sua pastelaria, de fabrico próprio, ocupa um lugar muito especial no coração dos portugueses. O éclair, que é um dos seus produtos mais famosos e apreciados, já está disponível em diversos sabores: café, caramelo, frutos vermelhos, limão, maracujá ou chocolate negro.

Para quem sonha com um bolo éclair para celebrar o seu aniversário, na Leitaria da Quinta do Paço é possível realizar essa deliciosa fantasia e adoçá-la ainda mais com as maravilhosas coberturas disponíveis - caramelo artesanal, creme de limão e crocante de avelã -. São famosas, também, as suas bolas de Berlim, simples ou com recheio ao gosto de cada um, como chantilly, limão, creme ou nutella.

Outra razão para ir a esta famosa pastelaria é o café. A Leitaria da Quinta do Paço não só detém a sua própria manteiga e o seu próprio chantilly, como detém a sua própria marca de café: o CoffeeLQP. Se não sabe com o que acompanhar o seu éclair, tem aqui a companhia perfeita.

Mas nem tudo se resume ao mundo dos doces. Já existem, também, opções para almoço ou refeição ligeira na Leitaria da Quinta do Paço, onde o seu delicioso éclair também vem brilhar. Chamam-se "Snéclair" e são a variedade salgada da marca. Recheados de alternativas tão saborosas como salmão e queijo fresco, presunto e queijo brie, ovo e cebolinho, ou mozarella e tomate, são sugestões saudáveis e irresistíveis.

Motivos não faltam para passar numa das lojas da Leitaria da Quinta do Paço e deixar-se levar numa viagem à infância - que, prometemos, não vai deixar de querer repetir, sempre que vier a saudade.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.