Sabe quem é o novo vizinho do centro de Lisboa?

Já não é apenas um facilitador de passagem nas pontes e autoestradas. O seu negócio alargou e, agora, os seus mais variados serviços estão à distância de um clique.

Estamos num mundo cada vez mais móvel e adaptado às nossas necessidades. Quando saímos de casa, para ir para algum lado, já não precisamos necessariamente de ir de carro ou transporte público - dispomos de um vasto conjunto de opções, que nos permite analisar qual o melhor transporte para o trajeto que queremos seguir. E é esse mesmo conjunto que nos obriga a pensar a mobilidade de uma forma diferente, de uma forma mais eficiente.

E foi a máxima de promover uma mobilidade eficiente que conduziu ao alargamento do modelo de negócio da Via Verde. Agora, a marca que sempre facilitou estacionamentos, assim como passagem nas pontes e autoestradas, também se dedica a todos os outros tipos de mobilidade. E essa transformação não só levou a uma restruturação na empresa, que implicou uma profunda transformação digital, assim como a uma nova forma de comunicar com o cliente, uma vez que basta um clique para aceder aos mais variados serviços que a Via Verde dispõe nas suas aplicações. A via Verde Planner, por exemplo, mostra todas as opções de transporte que temos para ir do ponto A ao ponto B - em Lisboa e no Porto e entre Lisboa e Porto - e quanto tempo se demora com cada opção, dando-nos assim a possibilidade de escolher o transporte que mais se adequa às nossas necessidades.

A fim de celebrar o salto para o digital e divulgar a nova génese da marca, a Via Verde decidiu dar uma nova imagem às suas lojas, e a última foi a de Lisboa, cuja inauguração teve lugar no dia 17 de maio.

Evento de charme focado no progresso

Situada na Avenida Fontes Pereira de Melo, a nova Loja da Via Verde encarna o conceito de digitalização de uma forma bem visível, com um grande ecrã a ornamentar duas paredes da loja. A inauguração justificou uma mesa redonda, emitida em direto pela TSF, onde a conversa foi moderada pelo jornalista Carlos Raleiras e marcada pela presença de Franco Caruso, Diretor de Sustentabilidade da Brisa; José Monteiro Limão, Diretor da Transportes em Revista"; e de Inês Viegas, Gestora de projetos na área da mobilidade e tráfego. Aqui ficou expresso que uma oferta variada de soluções de mobilidade e o acesso aos mesmos é o que dá ao cidadão mais autonomia e liberdade de escolha. Como argumentou Franco Caruso, "fala-se de liberdade de escolha, quando há acesso às soluções disponíveis."

A cerimónia, marcada por um ambiente descontraído e acompanhado por um saxofone, continuou sob a orientação da apresentadora Andreia Dinis, mas os grandes protagonistas foram o Presidente da Brisa, Vasco de Mello, o Presidente da Via Verde, João Azevedo Coutinho, o Vereador da Mobilidade e da Segurança da Câmara Municipal de Lisboa, Miguel Gaspar e o Secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, que foram unânimes na opinião de que o investimento numa mobilidade eficiente é essencial para uma cidade inteligente.

E a Via verde irá contribuir para esse objetivo com os seus novos serviços e com as suas novas lojas, que visam estar mais próximos do cliente, que, como afirmou João Azevedo Coutinho, "está cada vez mais interessado nas várias áreas de mobilidade (...) e não exclusivamente na utilização da autoestrada".

Exclusivos