Deputado brasileiro quer criminalizar masturbação

Uma fotografia do deputado partilhada no Facebook

Marcelo Aguiar quer que as operadoras vetem conteúdos pornográficos

O deputado federal brasileiro Marcelo Aguiar iniciou uma cruzada contra a masturbação ao apresentar um projeto de lei à Câmara em que propõe que as operadoras telefónicas vetem os sites de conteúdo pornográfico.

Aguiar, que pertence ao Democratas, partido que se define como conservador nos costumes e liberal na economia e é da base de apoio do governo de Michel Temer, afirma que há "viciados em conteúdo pornográfico e na masturbação", revela o jornal O Globo.

"Estudos atualizados informam um aumento no número de viciados em conteúdo pornográfico e na masturbação devido ao fácil acesso pela internet e à privacidade que celular e tablet proporcionam, os jovens são mais suscetíveis a desenvolver dependência e já estão sendo chamados de autossexuais - pessoas para quem o prazer com sexo solitário é maior do que o proporcionado pelo método, digamos, tradicional", acrescenta.

Aguiar, de 43 anos, é músico de profissão, de acordo com o portal dos deputados, com notoriedade nos estilos sertanejo e cristão contemporâneo - o seu maior êxito foi Não Dá Para Fazer Amor Sem Ter Você, composição do também músico Zezé de Camargo.

Ao longo da carreira artística, iniciada aos oito anos num programa televisivo, atuou também na telenovela Estrela de Fogo, da Rede Record, emissora com ligação à Igreja Universal do Reino de Deus.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub