Exclusivo Um queijo para sonhar

Há todo um mundo que passa ao lado do consumidor menos atento e ao lado do qual muitas vezes nós, amantes de queijo, passamos sem dar por isso nos lineares dos supermercados. Alguns produtores, como a Santiago, estão no mercado há mais de um século e ainda não lhes fizemos justiça colocando-os na posição elevada que merecem. Em jeito de confissão, aqui fica a proposta veemente do queijo Serramonte, um tratado de sabor e excelência.

Todos os anos participo no concurso de queijos da Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANILACT). Provo e avalio as novidades e além disso encontro-me com os melhores profissionais de lacticínios do país, numa espécie de convívio da elite queijeira nacional. Enquanto me acharem capaz da empreitada, jamais me farei rogado e comparecerei na prova cega mais exigente de todas: provar centenas de queijos às cegas, percorrendo todas as categorias registadas sem qualquer ideia de marca ou proveniência.

Tomara muitos concursos ter tal gabarito, a concentração de especialistas é particularmente elevada. O termo industriais exclui por definição os produtores artesanais, que com as suas modestas produções não encontram aqui oportunidade de participar. Azeitão, Serra da Estrela, Serpa, Terrincho etc. não deixam contudo de participar, por isso é sempre de peito cheio que me entrego ao longo de três ou mais dias à avaliação. E há a certeza absoluta de que vai haver grandes surpresas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG