Espanha pondera ficar com a mesma hora de Portugal

O governo espanhol apoia a ideia de Juncker de terminar com a mudança de horário sazonal. A proposta pode passar por ficar com um fuso horário igual ao de Lisboa e Londres

O ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol admitiu hoje que a Espanha possa ter "outro fuso horário", de acordo com a sua posição geográfica, após a Comissão Europeia anunciar que vai propor o fim da mudança da hora. Estas alterações poderão igualar o horário de Espanha ao de Portugal.

"Talvez Espanha tenha que estar noutro fuso horário. Francamente não sei. Vamos dar ao Parlamento Europeu a oportunidade de ver se é capaz de encontrar um denominador comum entre países que estão em situações geográficas tão diferentes", disse Josep Borrell aos jornalistas, à margem de uma reunião de chefes da diplomacia europeia em Viena.

A Comissão Europeia vai propor o fim da mudança de hora, depois de essa ter sido a vontade expressa por uma grande maioria dos europeus na consulta pública lançada este verão, anunciou o presidente do executivo comunitário, Jean-Claude Juncker, através da rede social Twitter.

Borrell salientou tratar-se de uma proposta que tem de ser debatida no Parlamento Europeu onde "todos os países terão de explicar o seu ponto de vista e em que medida isso favorece ou não o processo de conciliação da vida familiar, adaptação de horários às horas do dia e consumos de energia".

"Certamente que os lapões não têm a mesma opinião que os portugueses", disse ainda, admitindo que não é "um especialista" no assunto.

A alteração no horário em Espanha significaria atrasar o relógio em duas horas em relação ao horário de verão. Assim, Espanha ficaria com um fuso horário igual ao de Londres ou Lisboa.

Isabel Celaá, porta-voz e ministra da Educação, já afirmou que o Governo espanhol está de acordo com a proposta de Juncker, vendo várias vantagens. A ministra adiantou ainda que a mudança do fuso horário da Espanha "está na agenda do Governo".

A consulta pública 'online' sobre a mudança de hora, lançada pela Comissão Europeia em julho e concluída em 16 de agosto, teve uma participação recorde na União Europeia, com mais de 4,6 milhões de contributos.

Em declarações à estação televisiva alemã ZDF, Juncker declarou que "quando se consulta os cidadãos sobre algo, convém de seguida fazer aquilo que eles desejam".

As disposições atuais relativas à hora de verão na UE exigem que os relógios sejam alterados duas vezes por ano, para ter em conta a evolução dos padrões de luz do dia e tirar partido da luz do dia disponível num dado período.

O executivo comunitário irá divulgar hoje ao final da manhã os resultados da consulta aos 28 Estados-membros da UE.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.