análise

Leonídio Paulo Ferreira

Elas conduzem, mas é o príncipe que põe o pé no acelerador

Vi o rei Salman em Riade em fevereiro e percebi porque confia tanto no príncipe herdeiro, o filho Mohammed bin Salman, a quem chamam de MbS e é o responsável por o reino ter voltado a ter cinemas e agora as mulheres poderem conduzir. O monarca tem 82 anos e, salta à vista, uma saúde frágil. Sucedeu em 2015 ao irmão Abdullah, que morreu com 90. E este tinha sucedido uma década antes a Fahd, que tinha 84. Uma sequência de líderes idosos num país de jovens (26 anos de idade média).