Procuram-se vacas-louras. Se vir uma, avise

A sobrevivência desta espécie ameaçada depende do voluntariado de "cidadãos-cientistas"

São os maiores escaravelhos da Europa, vivem nas florestas mistas com carvalhos e estão ameaçadas pela industrialização do seu habitat: chamam-se vacas-louras. Como conhecer melhor a sua área de distribuição é a chave para a preservação desta espécie, é precisa a ajuda de "cidadãos-cientistas".

A rede portuguesa de monitorização da vaca-loura, um projeto da Universidade de Aveiro, da Sociedade Portuguesa de Entomologia e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, deixa claro que o voluntariado científico é a base da ideia.

"Se conhece alguma área onde seja habitual observar uma vaca-loura no verão, adote um percurso de 500 metros e percorra-o semanalmente entre junho e julho. Registe as vacas-louras observadas através do site da Rede, onde os observadores se podem inscrever e obter toda a informação necessária", apelam os cientistas.

Para os menos motivados, a rede dispõe ainda da possibilidade de se fazerem registos esporádicos: uma fotografia, localização e hora de avistamento são suficientes para este efeito.

Pode inscrever-se para participar no site do projeto.

A ciência-cidadã é, segundo os responsáveis pelo projeto, vital para a preservação deste inseto caracterizado pelo seu tamanho (os machos podem atingir os 8 centímetros), proeminentes mandíbulas e coloração castanha avermelhada.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG