PJ deteve 10 suspeitos de segurança privada ilícita em bares

Segundo a investigação, os detidos também se dedicavam a outros ilícitos, como extorsão, ofensas à integridade física e posse de armas proibidas.

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje ter detido em Marco de Canaveses dez homens alegadamente relacionados com a exploração e segurança de estabelecimentos de diversão noturna, incluindo alguns que já cumpriram pena por crimes da mesma natureza.

Os detidos têm 25 e 50 anos de idade, residem no Grande Porto e no Vale do Sousa, e são hoje presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

Segundo um comunicado da PJ, a operação foi realizada com a colaboração de militares da GNR e encerrou "uma fase de investigação de uma rede organizada que se dedicaria ao exercício ilícito de segurança privada, no âmbito da qual praticavam outros ilícitos, como extorsão, ofensas à integridade física e posse de armas proibidas".

"Além do cumprimento de vários mandados de detenção, foram fiscalizados cinco estabelecimentos e efetuadas diversas buscas domiciliárias, em estabelecimento e viaturas, no âmbito das quais vieram a ser detidos mais cinco suspeitos entre seguranças ilegais e proprietários dos estabelecimentos que os contrataram", lê-se ainda no comunicado da PJ.

Na operação foi aprendido material ilícito que estava na posse dos detidos, nomeadamente armas de defesa, munições e cerca de dois mil euros em numerário.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG