PJ deteve suspeitos de atearem fogos na Maia e em Mesão Frio

Um homem de 52 anos foi detido em Folgosa, enquanto dois homens, de 26 e 69 anos, foram intercetados pelo Departamento de Investigação Criminal de Vila Real.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, fora de flagrante delito, um homem suspeito da autoria de um crime de incêndio florestal, ocorrido no sábado, na localidade de Folgosa, no concelho da Maia, distrito do Porto, foi esta terça-feira anunciado.

Segundo a PJ, que contou com a colaboração da GNR da Maia, foram detetadas "três ignições distintas na mesma área, as quais puseram em perigo várias habitações, unidades industriais e uma mancha florestal considerável, apenas não atingindo maiores proporções pela rápida intervenção de populares e bombeiros".

O detido, de 52 anos, sem atividade profissional e sem antecedentes criminais, residente naquela área, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas, refere a PJ em comunicado.

Entretanto, dois homens, de 26 e 69 anos, foram também detidos em Mesão Frio pela suspeita do crime de incêndio florestal, anunciou a Polícia Judiciária (PJ) de Vila Real.

De acordo com o Departamento de Investigação Criminal de Vila Real da PJ, os dois homens são suspeitos de terem ateado no domingo, pelas 21.00 horas, um incêndio em área florestal de Mesão Frio.

As detenções foram feitas com a colaboração dos miliares da GNR do Posto Territorial do Peso da Régua.

A PJ disse, em comunicado, que o fogo "consumiu área de mancha florestal constituída por mato e castanheiros".

Terá, no entanto, colocado "em perigo densos povoamentos de mato, pinheiro bravo, eucalipto, castanheiro e áreas agrícolas com diversas culturas, de valor consideravelmente elevado, que apenas não foram consumidas devido à rápida deteção e intervenção de populares e bombeiros".

Os dois homens vão ser presentes a interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG