Pedro Dias na Galiza? "Igualzinho mas tem barba de três dias"

Testemunhas contam que viram o Piloto na cidade de Sandiás e que ele fugiu num carro preto

São vários os relatos que apontam para a presença de Pedro Dias, suspeito de dois homicídios e procurado há cerca de duas semanas pelas autoridades portuguesas, na região espanhola da Galiza.

Foi alegadamente visto em Xinzo de Limia, Ourense, e outras testemunhas afirmam que o viram também, esta quarta-feira, no município de Sandiás da mesma província.

Segundo Maria José, entrevistada pela TVI na Galiza, Pedro Dias "chegou, pediu uma Coca-Cola" ao filho do dono de um bar, e "quando viu que todos olhavam porque o meteram na televisão para reconhecermos o [seu] aspeto saiu a correr". O "Piloto" terá fugido do local dentro de um carro preto.

Está igualzinho mas tem uma barba de três dias

A mulher afirma ainda que reconheceu o principal suspeito dos crimes de Aguiar da Beira porque a fotografia dele tem sido mostrada nas televisões e admitiu que o número de polícias na zona aumentou.

"Está igualzinho", assegura a testemunha, "mas tem uma barba de três dias".

O jornal local La Region já tinha avançado esta quarta-feira com a informação de que o fugitivo está na Galiza e que se desloca num BMW preto. Tantos os meios de comunicação como as autoridades têm reforçado que o português é um homem perigoso e pedem à população que fique atenta e seja cuidadosa.

Patrulhamento reforçado na Galiza

O subdelegado do governo espanhol em Ourense, Roberto Castro, disse hoje à Lusa que o patrulhamento da Guardia Civil nas estradas que ligam aquela província da Galiza a Portugal foi reforçado por causa de Pedro Dias.

Até ao momento não há certezas da sua presença em território espanhol

Este aumento do patrulhamento, referiu o responsável, tem sido feito numa ação concertada com a polícia portuguesa.

Em declarações à agência Lusa, o responsável do governo espanhol em Ourense adiantou que "a Guardia Civil tem seguido todas as pistas reportadas por pessoas que na região afirmam ter avistado o indivíduo" mas referiu que "até ao momento não há certezas da sua presença em território espanhol".

Roberto Castro garantiu que a Guardia Civil "irá permanecer alerta e atenta a qualquer indício da presença do homicida naquela região", assegurando que as autoridades policiais da região "não irão abandonar este caso, em estreita colaboração com a GNR e com a Polícia Judiciária".

"Temos tido uma colaboração muto grande, como sempre, e vamos dispensar a este caso a máxima atenção para detetar qualquer possibilidade de presença deste individuo em território espanhol", assegurou.

Fonte oficial ligada à investigação em Portugal disse hoje à agência Lusa que "não há, até este momento, nenhum desenvolvimento significativo no que diz respeito à localização do suspeito".

As polícias portuguesas continuam a trabalhar na recolha de informações e referem que, desde o dia dos crimes, há notícias de avistamentos, várias por dia e nas variadas localidades.

Pedro Dias encontra-se a monte desde 11 de outubro, data em que terá matada duas pessoas, um GNR e civil, e ferido outras duas a tiro, em Aguiar da Beira, distrito da Guarda.

Desde essa altura que está em curso uma caça ao homem conhecido como "Piloto", que terá depois furtado uma viatura em Arouca, após ter agredido duas pessoas, ao volante da qual foi visto por uma patrulha da GNR na aldeia de Constantim, junto a Vila Real.

Desde essa altura, domingo dia 16 de outubro, foram relatados avistamentos em várias aldeias de Vila Real e Sabrosa, feitas denúncias de furtos e foram surgindo vestígios que as autoridades investigam se estão relacionadas com o suspeito.

Na segunda-feira foi denunciado o furto de um jipe numa quinta de Celeirós do Douro, Sabrosa, que poderá ter acontecido durante o fim de semana, e onde estiveram a autoridades envolvidas nas buscas do foragido de Aguiar da Beira para apurar se haverá ligação entre os dois casos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG