Os 22 tripulantes do navio que teve incêndio a bordo já estão no Faial

Todos os tripulantes do navio mercante com bandeira do Panamá não necessitaram de assistência médica, adianta a Marinha Portuguesa.

Os 22 tripulantes do navio mercante que se incendiou esta quarta-feira ao largo do Faial, nos Açores, foram resgatados sem precisarem de assistência médica e está a ser estudado o reboque da embarcação, revelou a Marinha.

Em comunicado, a Marinha Portuguesa indica que os tripulantes do navio, "que navegava a 90 milhas náuticas [cerca de 170 km] a sudoeste da ilha do Faial, e sofreu um incêndio a bordo, foram já resgatados e transportados para o aeroporto da Horta por uma aeronave EH-101 da Força Aérea Portuguesa".

Quanto à embarcação, a Marinha diz que, "até ao momento, não se regista qualquer foco de poluição".

"O armador do navio Felicity Ace está em contacto com o agente logístico no sentido de ser delineado plano de reboque do navio", esclarece.

Ainda de acordo com a Marinha, os 22 tripulantes "não necessitaram de assistência médica à chegada, tendo sido encaminhados para uma unidade hoteleira local".

Pelas 16:30, onze dos 22 tripulantes do navio estavam já na ilha do Faial, disse então à Lusa fonte da Marinha Portuguesa.

O navio mercante, que transportava automóveis, emitiu esta manhã um alerta por ter "fogo ativo no porão de carga".

O "Felicity Ace", com bandeira do Panamá, navegava a 90 milhas náuticas (cerca de 170 km) a sudoeste da ilha do Faial, nos Açores, quando foi dado o alerta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG