Memória pode ser treinada para sermos "atletas" de recordações

Experiência realizada na Holanda fez com que um grupo de pessoas duplicasse a sua capacidade de memorizar

A capacidade de realizar proezas com a memória, como recordar uma lista de várias dezenas de palavras, pode ser treinada e perdura, revela um estudo publicado esta quarta-feira na revista Neuron.

Investigadores da Universidade de Radboud, em Nijmegen, na Holanda, realizaram uma experiência na qual um grupo de pessoas mais que duplicou a sua capacidade de memória, após sessões diárias de 30 minutos de treino estratégico durante 40 dias. De uma lista de 72 palavras, os voluntários passaram a memorizar 62 em vez de 26.

Ao fim de quatro meses, o desempenho das pessoas manteve-se elevado, apesar de a memória não continuar a ser treinada.

Imagens do cérebro dos voluntários, obtidas por meio de ressonância magnética, antes e depois da experiência, mostraram que o treino estratégico da memória alterou funções cerebrais, tornando-as mais semelhantes às dos "campeões" da memória.

"Após o treino, assistimos a um aumento do desempenho [das pessoas] nos testes de memória", afirmou o primeiro autor do estudo, Martin Dresler, professor de neurociências cognitivas na universidade holandesa de Radboud, citado num comunicado da Cell Press, que edita revistas biomédicas como a Neuron.

Uma vez familiarizada com as estratégias de treino da memória e sabendo como aplicá-las, uma pessoa pode manter o seu desempenho elevado sem treino adicional, assinalou Dresler.

Segundo o investigador, o treino da memória não só induz uma "mudança de comportamento", mas também "padrões de conetividade cerebral" parecidos com os dos "atletas" da memória, pessoas que participam em competições onde a sua capacidade de memória é colocada à prova.

Todos os anos, realiza-se o Campeonato Mundial da Memória, onde os concorrentes são desafiados a memorizar o máximo de informação possível num determinado período de tempo. Um dos "atletas" de topo mundial foi o coautor do estudo, Boris Konrad, hoje treinador de memória profissional, que consegue memorizar cerca de 500 dígitos ou cem palavras em cinco minutos.

Ler mais

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.