Imunoterapia: Novas terapêuticas melhoram vida de doentes com cancro da cabeça e pescoço

Testes clínicos demonstraram que o Pembrolizumab e o Nivolumad ajudam a retardar a doença.

Um medicamento na área da imunoterapia que já é usado para melanoma avançado foi aprovado nos Estados Unidos para o cancro da cabeça e pescoço e aguarda agora a aprovação pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) para essa indicação. É mais uma esperança para o tratamento destas patologias, com resultados já mostrados na melhoria da qualidade de vida dos doentes.

A imunoterapia é um tipo de tratamento que usa agentes biológicos para ativar o sistema imunitário dos doentes na luta contra o cancro, com um perfil de toxicidade baixo, quando comparada com a quimioterapia, que atua diretamente sobre o tumor. "É uma mudança de paradigma. É o corpo que combate contra o cancro", explicou ao DN José Dinis, responsável pela área de Oncologia Médica Cabeça e Pescoço no IPO do Porto.

A aprovação do Pembrolizumab pela Food and Drug Administration (autoridade dos medicamentos e alimentos norte-americana) ocorreu em agosto e baseou-se num estudo feito com 192 doentes com cancro da cabeça e pescoço em fase avançada, que já tinham sido sujeitos a quimioterapia.

"Dezasseis por cento dos doentes responderam [o tumor diminuiu de tamanho] e houve uma grande percentagem de doentes nos quais a doença não progrediu", adiantou o médico do IPO do Porto. Em 5% dos participantes no estudo, a doença "desapareceu completamente".

Segundo o especialista, este tratamento é benéfico para um terço dos doentes, que "têm mais qualidade de vida, quando comparado com a quimioterapia".

Segundo a farmacêutica MSD, o Pembrolizumab já está aprovado na Europa para "melanoma avançado em adultos e para cancro do pulmão de células não-pequenas (o tipo mais comum de cancro do pulmão) avançado em adultos" e aguarda-se a sua aprovação para carcinoma da cabeça e pescoço.

Tal como o DN noticiou, no domingo foi apresentado um estudo sobre um outro medicamento na terapêutica de imuno-oncologia (o Nivolumad), na European Society for Medical Oncology (ESMO), em Copenhaga, que demonstra que este fármaco também apresenta ganhos na sobrevivência e qualidade de vida dos doentes com cancro da cabeça e pescoço. Este também aguarda aprovação pela EMA.

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.