Incêndio em Alijo mais controlado durante a madrugada

Estiveram no local mais de 150 operacionais e dez meios aéreos, além de uma máquina de rasto do Exército.

Um incêndio de grandes proporções a lavrar na região transmontana de Alijó terá começado depois das 16.00, na freguesia de Vila Verde e depois de ter chegado a ameaçar as aldeias de Freixo e Perafita virou para uma zona de pinhal. .

Devido a este fogo, a Autoestrada 4 (A4) foi fechada ao trânsito, nos dois sentidos, entre os nós do Pópulo e de Justes, entre Vila Real e Alijó durante a tarde. Depois foi reaberta nos dois sentidos e voltou a ser fechada várias vezes "por precaução e para permitir manobras dos meios de socorro e combate ao incêndio", segundo o CDOS.

Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real, o corte da via foi feito "por prevenção". A mesma fonte reiterou que não havia habitações em perigo. "A prioridade é evitar que o fogo entre numa zona de pinhal [na área entre as aldeias de Perafita e Vila Verde], porque se entrar pode ser catastrófico. Estamos a fazer descargas para arrefecer o terreno e esperar que a noite nos ajude nessa estratégia", disse Artur Mota, 2.º comandante do CDOS de Vila Real, à RTP.

Por ser numa zona de difícil acesso, foi requisitada uma máquina de rasto do Exército, que estava nas proximidades depois de ter sido utilizada no combate aos incêndios de Murça, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar que fica a menos de 50 Km de distância.

Foi no sábado o único incêndio ativo em Portugal, sendo que houve quatro em fase de conclusão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG