"Feitos militares? Os dos Monthy Python e o processo de vacinação contra o coronavírus"

O famoso questionário de Proust respondido pelo pneumologista Carlos Robalo Cordeiro.

A sua virtude preferida?
A bondade.

A qualidade que mais aprecia num homem?
A honestidade, qualidade fundamental para ultrapassar as naturais divergências.

A qualidade que mais aprecia numa mulher?
A honestidade.

O que aprecia mais nos seus amigos?
O facto de serem meus amigos.

O seu principal defeito?
Menorizar as minhas qualidades e maximizar os meus defeitos.

A sua ocupação preferida?
Fora do trabalho, a leitura para estimular, o jogging para pensar e o cinema para sonhar.

Qual é a sua ideia de "felicidade perfeita"?
Um fim de semana em família, tão simples quanto fundamental.

Um desgosto?
O falecimento do meu pai.

O que é que gostaria de ser?
Nem "...eu nem o outro, qualquer coisa de intermédio, pilar da ponte do tédio que vai de mim para o outro" (Mário de Sá Carneiro).

Em que país gostaria de viver?
Onde vivo.

A cor preferida?
Azul.

A flor de que gosta?
Orquídea.

O pássaro que prefere?
O que canta às 6 da manhã no meu jardim.

O autor preferido em prosa?
Paul Auster, Charles Bukowski, Céline, Fernando Pessoa.

Poetas preferidos?
Rimbaud, Herberto Helder, Mário de Sá Carneiro, Álvaro de Campos.

O seu herói da ficção?
Lucky Luke, quando mudou do cigarro para a palhinha na boca.

Heroínas favoritas na ficção?
Falbala, a gaulesa que partia o coração de Obélix.

Os heróis da vida real?
Papa Francisco, Clint Eastwood.

As heroínas históricas?
A minha mãe.

Os pintores preferidos?
Botticelli, Vermeer, Almada Negreiros, Julião Sarmento.

Compositores preferidos?
John Coltrane, Rolling Stones, Caetano Veloso.

Os seus nomes preferidos?
Margarida, Francisca e Mariana, as minhas três mulheres.

O que detesta acima de tudo?
A desconfiança e a inveja.

A personagem histórica que mais despreza?
Todos os fundamentalistas, incitadores e geradores de violência.

O feito militar que mais admira?
Os protagonizados pelos Monthy Python. Ou ainda o processo de vacinação contra o coronavírus.

O dom da natureza que gostaria de ter?
Ser dono do tempo.

Como gostaria de morrer?
A rir.

Estado de espírito atual?
Encarar com um sorriso tudo o que vai acontecendo à minha volta.

Os erros que lhe inspiram maior indulgência?
Os que decorrem da inocência ou da ignorância.

A sua divisa?
Nada acontece sem esforço.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG