Dois homens detidos por roubo agravado em Ponta Delgada

Os dois suspeitos perseguiram e apontaram "uma navalha ao pescoço" da vítima para ficarem com a carteira e "se apropriarem, desde logo, de cerca de 400 euros e um cartão multibanco". O cartão foi usado " para efetuar levantamentos bancários ilícitos e ainda uma transferência bancária de 15 mil euros".

Dois homens foram detidos em Ponta Delgada, Açores, por roubo agravado, depois de alegadamente terem ameaçado uma pessoa com uma arma branca e usado o seu cartão multibanco para uma transferência de 15 mil euros, revelou esta segunda-feira a PSP.

"De acordo com a investigação, os suspeitos, após terem confraternizado com a vítima em vários estabelecimentos nas Portas do Mar, seguiram o ofendido até às imediações da igreja de São Pedro", apontando-lhe "uma navalha ao pescoço" para ficarem com a carteira e "se apropriarem, desde logo, de cerca de 400 euros e um cartão multibanco", descreve, em comunicado, o Comando Regional dos Açores da PSP.

O cartão foi usado "pouco tempo depois para efetuar levantamentos bancários ilícitos e ainda uma transferência bancária de 15 mil euros", acrescenta a PSP.

"No decurso das diligências efetuadas pelos investigadores da Brigada de Serviço Permanente da PSP, foi possível reunir elementos probatórios que indiciam os suspeitos de terem planeado o ilícito sobre a vítima de 62 anos, a qual haviam conhecido apenas algumas horas antes da ocorrência do crime", refere aquela polícia.

Os suspeitos, de 24 e 33 anos, foram detidos "por suspeitas da prática de um crime de roubo agravado".

A PSP refere que as investigações começaram "imediatamente após a denúncia efetuada pela vítima do crime, a qual apontava para dois suspeitos" que, na madrugada de quarta-feira, ter-lhe-iam, "alegadamente, apontado uma arma branca ao pescoço, de forma a apropriarem-se de carteira".

Um dos suspeitos foi detido na sexta-feira, "por ordem de autoridade policial, enquanto o segundo suspeito viria a ser detido no sábado, já com intervenção do Ministério Público, aquando da sua localização por parte das autoridades", observa a PSP.

Após ter sido sujeito a interrogatório no tribunal judicial de Ponta Delgada, um dos suspeitos ficou em prisão preventiva e o outro ficou obrigado a apresentações diárias perante as autoridades.

O homem a quem foi determinada a prisão preventiva tem "antecedentes criminais ligados a crimes de furto e burla, inclusivamente, com uma pena de prisão cumprida", diz a PSP.

O Comando Regional da PSP dos Açores alerta para a necessidade de adotar "medidas preventivas de segurança de forma a evitar a ocorrência de crimes, designadamente quanto à não divulgação de códigos de segurança bancários nem a inscrição dos mesmos em locais facilmente acessíveis aos agentes do crime".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG