Reunião entre governo e taxistas acabou. E marcaram nova reunião para sexta

Responsáveis dos táxis admitem possível acordo que excluiria rent-a-car e empresas de turismo. O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, admite a hipótese de um entendimento com a Uber em que esta encaminharia os seus serviços para os táxis de praça e outros que, no futuro, seriam descaracterizados. Uma ideia que, contactada pelo DN, a Uber não quis sequer comentar

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG