PSP deteve 30 pessoas por ocupação ilegal de imóvel em Lisboa

Os suspeitos foram todos constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência.

Trinta pessoas foram detidas em flagrante delito na segunda-feira na freguesia das Avenidas Novas, em Lisboa, quando pretendiam pernoitar num edifício vedado ao público, informou hoje o comando metropolitano da PSP.

Em comunicado, a PSP adianta que os agentes em patrulhamento se deslocaram ao prédio de habitação por suspeitas da presença de estranhos no interior. "Já no local, foi possível constatar vários cidadãos nos diversos pisos do imóvel, os quais, após serem questionados do motivo da sua presença no local, informaram que se encontravam ali a pernoitar, sem consentimento ou autorização do legítimo proprietário", segundo a PSP.

Como alguns dos detidos eram cidadãos de nacionalidade estrangeira e não fizeram prova da sua situação em Portugal, após consulta ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) um deles foi detido pelo crime de permanência ilegal em território nacional.

De acordo com a PSP, inicialmente foram detidas 29 pessoas por introdução em lugar vedado ao público e posteriormente foi detido outro homem no interior do mesmo edifício.

Os suspeitos foram todos constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência, sendo que 12 deles foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo o processo sido remetido ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), enquanto os restantes 18 detidos foram notificados para comparência nos serviços do Ministério Público.

A Lusa tentou, sem sucesso, obter mais esclarecimentos da PSP sobre o imóvel em causa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG