Chamas voltam à Serra da Estrela: parque de campismo evacuado em Gouveia

Um incêndio em Gouveia, com uma frente ativa, está a mobilizar mais de 200 operacionais e 10 meios aéreos e está a seguir em direção ao parque ecológico do concelho

O combate às chamas no incêndio em Gouveia, Guarda, que obrigou à retirada de pessoas de um parque de campismo por precaução, está a decorrer favoravelmente, adiantaram à Lusa a autarquia e Proteção Civil.

O parque de campismo do Curral do Negro foi evacuado na quinta-feira, "as pessoas estão alojadas na residência de estudantes de Gouveia, mas só por uma questão de precaução, pois o fogo não destruiu nada", explicou o vice-presidente da Câmara Municipal de Gouveia, Jorge Ferreira.

Num balanço à agência Lusa pelas 00:15, Jorge Ferreira explicou que na mesma zona o fogo esteve junto a um lar da Santa Casa da Misericórdia de Gouveia, mas que não houve necessidade de retirar os idosos.

"Junto ao parque ecológico de Gouveia [o fogo] também passou ao lado e não entrou no parque, felizmente. Temos lá um centro de ecologia e recuperação de animais selvagens. À volta ficou tudo ardido, mas a infraestrutura não sofreu qualquer dano", referiu ainda.

Jorge Ferreira adiantou também à Lusa que o incêndio tinha duas frentes, uma "da origem do fogo que fletiu para a esquerda e atingiu a mata da Câmara" e outra que subiu junto a Gouveia em direção ao parque de campismo.

"Nesta frente estão a tentar levar o fogo até ao caminho natural, que liga Gouveia a Folgosinho, para tentar aí controlá-lo definitivamente", atirou.

Fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) adiantou à Lusa que os trabalhos "estão a correr favoravelmente" e que apenas 30% do flanco esquerdo está ativo, sendo que todo o restante está dominado.

"Esperamos que nas próximas horas, durante a noite, seja dado por dominado por completo o incêndio. Há apenas uma pequena parte de uma frente ativa", realçou, num balanço à Lusa pelas 00:15.

A mesma fonte explicou que o fogo está a arder em mato e numa zona de difíceis acesso.

O fogo deflagrou pelas 15:41 de quinta-feira em Nabais, concelho de Gouveia, em zona do Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE).

Segundo a página oficial da Internet da ANEPC, pelas 00:15 mantinham-se no terreno 229 operacionais, apoiados por 67 viaturas.

Os seis municípios abrangidos pelo Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), Guarda, Covilhã, Celorico da Beira, Gouveia, Seia e Manteigas, exigiram hoje que seja decretado "estado de calamidade", devido ao incêndio que atinge a região, e apoios imediatos para colmatar prejuízos de "centenas de milhões de euros".

O Presidente da República afirmou hoje que na sexta-feira serão anunciadas as medidas para os próximos dias devido ao risco de incêndio e alertou que as próximas duas semanas se preveem difíceis.

De acordo com Marcelo Rebelo de Sousa, se for preciso adotar mais medidas caso as circunstâncias evoluam negativamente, "quem tem de as adotar não deixará" de o fazer.

Marcelo disse ainda que se prevê "duas semanas difíceis" pela frente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG